Cotação do dólar dita ritmo da comercialização da soja mato-grossense

A venda da oleaginosa segue um ritmo próximo ao observado em agosto

Foto: Divulgação/Mapa

A comercialização da safra 17/18 de soja alcançou 95,76% do total produzido em Mato Grosso. Em setembro, as negociações apresentaram crescimento mensal de 2,30 pontos percentuais. Já a safra 18/19, apresentou avanço de 5,72%, acumulando 33,87% do volume previsto já negociado. A valorização do dólar foi o fator-chave para esse resultado.

Em setembro, a melhora nas cotações da produção disponível seguiu o ritmo de agosto. Impulsionada pela valorização do dólar – que fechou o mês em R$ 4,05, em conjunto ao início do período de semeadura, a cotação da soja pressionou o produtor a garantir a fixação dos preços no período. Essa circunstância possibilitou um bom ambiente de negócio, o que garantiu o bom volume nas vendas do cereal.

O boletim do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), explica que em decorrência dessa situação de mercado, “o valor médio de venda da safra 17/18 foi de R$ 72,50 por saca, e da safra 18/19, de R$ 67,09 por saca”.

Conforme o relatório do instituto, o dólar tende a continuar sendo o principal “desafio” para novos negócios nos próximos meses. Isso por conta da “oscilação da moeda neste período eleitoral brasileiro e a manutenção das indefinições entre EUA e China”.

Cotações

O preço da soja disponível em Mato Grosso fechou a semana com uma desvalorização de 0,76%, com a nova cotação de R$ 73,58 por saca, devido, sobretudo, à queda do dólar.

A taxa de câmbio corrente encerrou a semana com uma queda significativa de 2,79%, sendo cotada hoje a R$ 3,93 por dólar, pautada pelos atuais cenários eleitoral e externo.

O preço paridade para março de 2019 diminuiu 2,58% em relação à semana anterior, com o novo preço médio de R$ 62,54 por saca, em razão da alta no contrato CME março de 2019 e na desvalorização do câmbio.

A relação farelo/óleo finalizou com um aumento de 5,72% e com a margem bruta de esmagamento sendo cotada a R$ 200,21 por ton, devido à queda do preço da soja disponível.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJovem diz que teve a moto furtada, chama a polícia e é preso acusado de tê-la roubado de outra pessoa
Próximo artigoFerrogrão em pauta

O LIVRE ADS