Corteva e Embrapa capacitam produtores sobre Boas Práticas Agrícolas

Ação que percorre o Brasil reúne pesquisadores, agrônomos e consultores, em Brasília, em prol da sustentabilidade do agronegócio

Foto: Assessoria

A Corteva Agriscience e a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) promovem nesta semana, em Brasília, o projeto “Expedição da Agricultura para a Vida”, que busca debater as Boas Práticas Agrícolas e capacitar agricultores, consultores e técnicos em favor de uma agricultura mais responsável, produtiva e segura.

“As Boas Práticas Agrícolas fazem parte do compromisso da Corteva e da Embrapa com o desenvolvimento da agricultura nacional. Com a parceria, reforçamos ainda mais a importância da adoção dessas práticas para a sustentabilidade do agronegócio, a preservação do meio ambiente e o aumento da produtividade do setor”, afirma Jair Maggioni, coordenador do programa de Boas Práticas Agrícolas da Corteva.

Durante o encontro em Brasília, o treinamento engloba a palestra de Sérgio Abud, técnico da Embrapa Cerrados, sobre o problema das plantas daninhas e pragas no Brasil e no mundo.

“O Brasil é um País com muito potencial produtivo. Com sua extensão territorial e seu clima tropical é possível termos duas ou mais safras por ano na mesma área. Assim, aumentamos a produção de alimentos, mas também o número de gerações de pragas. No evento, destacamos o uso do manejo integrado de pragas, que contribui para a sustentabilidade e rentabilidade do produtor, garantindo a segurança alimentar do Brasil e do mundo”, diz Sérgio Abud.

Entre as novidades deste ano, o programa “Expedição da Agricultura para a Vida”, idealizado pela Corteva, passou a contar com o pilar Manejo de Doenças, além dos outros quatro que já faziam parte da iniciativa: Manejo de Plantas Daninhas, Manejo Integrado de Pragas, Tecnologia da Aplicação e Segurança do Trabalhador.

O projeto visitará 22 cidades brasileiras em 2019, contemplando o Distrito Federal e os estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Bahia, Maranhão e Pernambuco. Em 2018, foram capacitadas mais de 60 turmas e, desde o início do programa, em 2016, mais de 3200 pessoas foram treinadas.

Por dentro do caminhão itinerante

O caminhão possui 7 metros de comprimento e 3,5 de largura, baú adaptado em formato de sala de aula e é dividido em ambientes visualmente atrativos, com capacidade de receber até 20 pessoas por vez. Para maior dinamismo e interatividade das aulas, cada tema lecionado tem apresentações teóricas e práticas e, por meio de uma tela touch de 75 polegadas, os participantes testam seu conhecimento de forma lúdica.

O projeto também conta com um insetário, com várias espécies de insetos em resina que são utilizados para estudos de caso em cada região visitada, além de um herbário e um sementário para complementar o aprendizado sobre o manejo de plantas daninhas, facilitando a identificação das invasoras. Ainda é possível visualizar em detalhes os diferentes modelos de pontas de aplicação por meio de maquetes com cortes 3D – peças exclusivas no Brasil, que facilitam o entendimento do agricultor sobre o tema.

Educação em Boas Práticas Agrícolas

A Corteva também possui o Programa de Aplicação Responsável (PAR), em parceria com a Universidade Estadual Paulista (UNESP) de Botucatu, que tem o objetivo de treinar agricultores na aplicação de defensivos agrícolas e reforçar a importância das boas práticas agrícolas.

Com o intuito de levar ao público ainda mais conhecimento sobre os principais pilares do processo do cultivo, a Corteva dispõe de uma biblioteca digital com ferramentas diversas, como webinars, e-books, artigos e vídeos no website: http://boaspraticasagricolas.com.br/.

Também fazem parte do programa de Boas Práticas os projetos sociais Corteva Escola, Corteva Mulheres no Campo e Corteva Natureza.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior“Só vou acreditar quando acontecer”, diz Pivetta sobre repasse do FEX
Próximo artigoNetflix revela trailer de “Irmandade” série brasileira com Seu Jorge

O LIVRE ADS