Corteva conscientiza alunos de escolas rurais sobre o trabalho dos agricultores

Projeto Corteva Escola promove atividades com crianças de 7 a 11 anos e mostra a importância do processo de produção de alimentos

Foto: Divulgação

A Corteva Agriscience e a Associação dos Plantadores de Cana do Alto Tietê (ASCANA) promovem, nesta semana, no município de Pederneiras, o projeto socioambiental Corteva Escola. O objetivo é orientar crianças que vivem em áreas rurais sobre o papel do agricultor na dinâmica econômica nacional e a importância da produção de alimentos. Só neste mês, outros dois municípios de São Paulo (Macatuba e Lençóis Paulista) também receberam o projeto, atendendo, no total, 25 escolas e cerca de 1,3 mil crianças.

O projeto desperta nas crianças a admiração pelo homem do campo, pela importância de seu trabalho e para uma agricultura sustentável, com responsabilidade ao meio ambiente. São realizadas ações em sala de aula com vídeos animados, revista de atividades, concurso de redação e desenho sobre os temas trabalhados.

Ao final do evento, a escola é premiada com um item que permita sua inclusão digital, como um data show por exemplo. Já os trabalhos dos alunos (desenhos e redações) são avaliados e os melhores também ganham prêmios: o melhor aluno de cada escola ganhará um smartwatch (25 premiados); o melhor aluno de cada município ganhará um notebook (3 premiados); o professor do melhor aluno de cada município ganhará um caixa de som portátil (3 premiados) e o segundo melhor aluno de cada município ganhará um smartphone (3 premiados).

Leia também:
Corteva patrocina semana de agronomia em universidade federal
Corteva Agriscience recebe aprovação para comercializar herbicida inédito

“Os alunos são apresentados ao universo do trabalhador rural e ao se capacitarem, por meio de atividades educativas, tornam-se portadores de uma importante mensagem transformadora”, explica Igor Borges, coordenador de Boas Práticas Agrícolas da Corteva. “A abordagem participativa permite a assimilação dos conteúdos propostos e sua divulgação junto à família, promovendo mudanças de atitude, despertando para a prática da cidadania”, completa Borges.

Educação em Boas Práticas Agrícolas

Além do Corteva Escola, a empresa também promove o projeto educativo “Expedição da Agricultura para a Vida”, que tem como objetivo disseminar boas práticas agrícolas.  Por meio de um caminhão com baú adaptado para o formato de sala de aula, o programa percorre diversos municípios brasileiros para oferecer treinamentos técnicos para agrônomos, consultores e profissionais que lidam com a lavoura.

Há também o Programa de Aplicação Responsável (PAR), em parceria com a Universidade Estadual Paulista (UNESP) de Botucatu, que treina agricultores na aplicação de defensivos agrícolas e reforça a importância das boas práticas agrícolas.

Além desses, integram, ainda, o Programa de Boas Práticas da companhia os projetos sociais Corteva Natureza e Corteva Mulheres no Campo. O Corteva Natureza conscientiza estudantes e moradores de áreas rurais a adotarem práticas que contribuam para a sustentabilidade no campo.

Já o Corteva Mulheres no Campo identifica e expõe a realidade em que vivem as mulheres em relação a sua saúde e da sua família, bem como sua importância no universo profissional. Além disso, propõe adoção de atitudes práticas e saudáveis para que elas conquistem qualidade de vida pessoal e familiar.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAmazon Prime renova “O Senhor dos Anéis” para segunda temporada
Próximo artigoAgrocenário discute perspectivas econômicas e políticas para o agro brasileiro

O LIVRE ADS