Corrupção na pandemia: governador do Amazonas é alvo de operação da PF

O governador teria se associado a um grupo e desviado recursos enviados por Bolsonaro para conter o coronavírus

Na manhã desta quarta-feira (02), a Polícia Federal (PF) esteve na casa do governador do Amazonas (AM), Wilson Lima (PSC). No total, a Polícia Federal cumpriu 19 mandados de busca e apreensão e seis de prisão temporária em Manaus (AM) e Porto Alegre (RS).

Segundo informações divulgadas pela PF, a operação ocorreu devido a irregularidades cometidas na construção do hospital de campanha Nilton Lins, na capital do AM.

A polícia federal confirmou ainda que o secretário estadual da Saúde Marcellus Campêlo, o empresário Nilton Costa Lins Júnior, além de quatro pessoas, têm mandados de prisão expedidos contra eles.

Na mira da PF estão a sede do governo do Amazonas, a Secretaria Estadual de Saúde, a casa do secretário Campêlo e a residência de Nilton Lins.

Indícios de fraudes

A Justiça alega que há indícios de que funcionários da Secretaria de Estado de Saúde do AM realizaram contratação fraudulenta para favorecer um grupo de empresários locais na construção de um hospital de campanha, sob as ordens da cúpula do Governo do Estado.

Corrupção durante à pandemia

O grupo teria desviado recursos de diversas fontes durante à pandemia, o que teria causado o agravamento do contágio de coronavírus no Amazonas.

Fraudes na compra de respiradores

A Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça analisa também uma denúncia contra o governador e o vice Carlos Almeida, por supostas fraudes na compra de respiradores, informou o portal G1.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMãe flagra amigo da família abusando de sua filha dentro de sua casa
Próximo artigoAneel cria “gabinete de crise” para tentar evitar novos apagões