Corpo de decorador desaparecido há 41 dias é encontrado em matagal próximo a igreja

O suspeito do crime foi quem indicou à polícia a localização do corpo

Foto: Divulgação

A Polícia Civil de Mato Grosso encontrou, por volta das 16 horas desta quarta-feira (28), o corpo do decorador Edinalmo Alves de Oliveira, de 55 anos.

Segundo as primeiras informações da polícia, o cadáver estava enterrado em um matagal próximo a uma igreja do bairro Parque Del Rey, em Várzea Grande. O homem estava desaparecido desde o dia 17 de outubro.

Informações repassadas por familiares à época do desaparecimento dão conta que a ausência de Edinalmo, carinhosamente chamado por “Nalmo”, foi sentida após a família retornar de uma viagem.

Em razão da falta de contato, Adenair de Lourdes, irmã da vítima, foi até sua casa – um apartamento no bairro Coophamil. Contudo, não o encontrou.

Quando ela entrou na casa, porém, viu que algumas luzes estavam acesas e que no liquidificador ainda havia uma batida pela metade.

Foto: Divulgação

A mulher acreditava que, pela cena encontrada, o irmão não teria saído para não voltar.

Ainda segundo Adenair, um vizinho disse que chegou a ver Nalmo no dia seguinte à sua visita, uma quinta-feira pela manhã, no prédio.

No entanto, ele não atendia as ligações ou retornava as mensagens.

O desaparecimento do decorador foi comunicado à Polícia Civil no dia 22, que passou a investigar o caso por meio da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos Automotores (DERFVA). A especializada ficou responsável porque, conforme a família, o veículo de Edinalmo também não foi localizado.

A Polícia Civil seguiu investigando o desaparecimento, até que chegou a um suspeito, identificado como Fábio Machado de Oliveira, de 38 anos. Ele foi preso no dia 3 de novembro, com base em provas encontradas contra ele.

Conforme as investigações, o suspeito estava de posse do carro de Nalmo e fazia saques e empréstimo com seus cartões, logo no dia seguinte ao seu desaparecimento. Ele também teria tentado vender o carro, um Ford Ka, naquela semana.

De acordo com a polícia, Fábio, embora não tenha confessado o crime, apontou a localização do corpo. A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) já esteve no local.

O suspeito está com prisão temporária (30 dias) e terá pedido para a conversão em prisão preventiva. “As investigações continuam tanto para apurar as circunstâncias do fato quanto para eventuais coautores”, finalizou.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLeilão para quem tem de R$ 4 mil a R$ 3 milhões: confira os itens de Arcanjo que poderão ser arrematados
Próximo artigoPeritos criminais x Papiloscopistas