Coronavírus: MT registra 1.271 casos e 37 mortes por covid

Nesta semana foram confirmados 330 novos casos da doença e sete novos óbitos

Freepik

Em 24 horas, Mato Grosso registrou mais 84 novos casos de covid-19. Ao final da tarde desta sexta-feira (22), o Estado somava 1.271 casos, dos quais 35% já se recuperaram.

Durante esta semana,330 novos casos foram confirmados a mais, assim como 7 novos óbitos, somando 37 mortes desde o começo da pandemia.

A maioria dos contagiados com covid estão em isolamento domiciliar, um total de 691 pessoas. O Boletim Informativo da Pandemia divulgado pela Secretária Estadual de Saúde (SES-MT), aponta que existem 99 casos hospitalizados e 1.913 casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG).

Do total de pacientes hospitalizados, 44 estão em enfermaria e 54 em leitos de UTI, sendo 33 pessoas em hospitais públicos e 21 em hospitais privados.

Dentre os que estão em enfermarias, 24 pacientes estão em hospitais públicos e 20 em hospitais privados.

A taxa de ocupação dos leitos de UTI no SUS está em 10,9%, enquanto que nos leitos clínicos a taxa de 2,6%. Ao todo estão disponíveis 269 leitos de UTI e 881 de enfermaria.

Municípios

Cuiabá é o município com o maior número de casos confirmados de covid-19, com 400 pessoas com teste positivo para o vírus. Ao todo, são 234 casos em monitoramento e 161 recuperados. A Capital tem 5 óbitos registrados.

Em seguida, Várzea Grande é a que concentra o segundo maior número de pessoas com covid, sendo 113 contagiados, e o maior número de mortes até agora, com seis casos.

Nesta sexta-feira, três óbitos foram registrados em Mato Grosso por conta da covid-19, sendo um homem de 73 anos, em Juina, que tinha hipertensão e doença renal, uma mulher, em Várzea Grande, com 37 anos e que tinha obesidade e uma mulher, em Curvelândia, com 71 anos que tinha diabetes e hipertensão.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorOrganização critica TCE e MP de Contas: “rasgam a Constituição como se fosse lixo”
Próximo artigoRecuperação judicial: especialista acredita que número de pedidos aumentará 40%

O LIVRE ADS