Coronavírus descartado: criança que “segurou” desembarque de avião tinha sinusite

O voo veio de Brasília. E a tosse e a febre da criança fizeram o protocolo de segurança contra o coronavírus ser acionado

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Era sinusite. Esse foi o diagnóstico recebido pela criança que colocou um voo da Latam, que pousou no Aeroporto Marechal Rondon – em Várzea Grande – na noite desta quinta-feira (12), sob suspeita de infecção pelo coronavírus.

De acordo com informações da Prefeitura de Várzea Grande, a criança recebeu os cuidados médico necessários e quando a febre baixou, teve alta.

O voo vinha de Brasília e pousou em Cuiabá por volta das 21h30.

Diante da suspeita, a Centro-Oeste Airports – empresa que administra o aeroporto – acionou a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Várzea Grande.

Em nota, a empresa afirmou que o protocolo de segurança foi seguido e, ainda a bordo, a probabilidade de infecção pelo coronavírus foi descartada. Dessa forma, os passageiros foram autorizados a desembarcar.

“A equipe da Centro-Oeste Airports providenciou a remoção do passageiro [a criança doente] e de sua família até a Unidade de Pronto-Atendimento de Várzea Grande”, diz trecho da nota.

A Latam Airlines Brasil também se pronunciou. Informou que “cumpriu todos os protocolos estabelecidos e, após avaliação do caso, às autoridades sanitárias liberaram o desembarque dos passageiros e tripulantes”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFim das convenções: conheça os 12 pré-candidatos ao Senado em MT
Próximo artigoAdam Driver gravou todas as cenas de ação de Kylo Ren em Star Wars 9