Coronavírus afeta exportações de carne mato-grossense para a China

Exportações de carne para o país caíram mais de 40% em janeiro, em comparação ao volume enviado em dezembro de 2019

O mercado da carne em Mato Grosso sentiu os efeitos do surto de coronavírus na China. As exportações de carne mato-grossenses para o país caíram mais de 40% em janeiro, se comparado ao volume enviado em dezembro de 2019.

Em janeiro, Mato Grosso enviou 17,02 mil toneladas para a China, 13 toneladas a menos que no último mês de 2019. O valor das vendas caiu mais de 129%, passando de US$ 133,55 milhões para US$ 69,92 milhões.

Mas, levando em consideração os demais países, as exportações de carne em janeiro aumentaram e o volume é 6,32% superior ao registrado em dezembro de 2019. Os valores negociados também tiveram incremento, e subiram 35%, chegando a US$ 120 milhões.

Mesmo com a queda nos envios para o país asiático – de um mês para o outro -, a China ainda segue como o maior comprador da carne de Mato Grosso e foi responsável por 58,12% das exportações.

Já o Irã, que antes estava em segundo lugar, agora passou a ser o sétimo da lista de clientes do estado. Em segundo lugar, aparece a Itália com 4,51%. Egito, Chile e Rússia, figuram em terceiro (3,90%), quarto (3,80%) e quinto (3,79%) lugar, respectivamente.

Segundo o Imea, esta conjuntura indica que, apesar das especulações, Mato Grosso ainda segue abastecendo o mercado chinês em bons volumes. “Por enquanto, ainda há perspectivas positivas em relação à demanda externa neste ano”, diz informativo.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTrês no 2º turno?
Próximo artigoApós polêmica com artistas, prefeitura considera rever lei do silêncio

O LIVRE ADS