Coronavírus: a pandemia no discurso dos possíveis candidatos a prefeito de Cuiabá

Se é efeito do isolamento social ou do ano eleitoral, não dá para saber. O fato é que o coronavírus tomou as redes sociais dos políticos

A pandemia do novo coronavírus tem provocado mudanças no discurso de político, entre eles, muitos pretensos candidatos à Prefeitura de Cuiabá. Apesar da crise provocada pela disseminação do vírus ter esfriado as articulações em torno da próxima eleição, alguns têm aproveitado para se engajar sobre o tema.

A pandemia trouxe entre eles uma onda de denúncias e mensagens que têm atraído seguidores e, potencialmente, votos.

Engajados

Vereador cassado em Cuiabá, Abílio Júnior (PSC) – que pretende disputar o cargo de prefeito da Capital – está entre os mais engajados na discussão sobre o coronavírus.

Desde sempre muito atuante nas redes sociais, ele tem mantido publicações com denúncias e críticas à atual gestão no campo da saúde pública.

Seu conteúdo é aprovado pelos seguidores. Em média, ele possui mil curtidas em cada publicação que faz sobre o tema.

Desde que teve o mandato cassado, Abílio estava dedicado em atrair novos filiados ao partido e, dessa forma, fortalecer seu projeto político. Com a ordem de isolamento social, passou a fazer transmissões ao vivo e publicações que apontam a falta de infraestrutura na Capital.

Abílio Júnior sempre foi assíduo nas redes sociais e seu discurso não mudou com a chegada da pandemia (Foto: Francinei Marans)

Outro possível candidato a prefeito de Cuiabá que tem demonstrado estar bastante engajado em discutir o tema é o maestro Fabrício Carvalho (PDT).

Antes da pandemia, suas redes sociais eram uma mistura de agenda cultural e política partidária. Seu foco era, até então, atrair lideranças políticas e ativistas culturais para o PDT, partido que ele preside em Cuiabá.

Com a chegado do coronavírus, o maestro agora se dedica em compartilhar campanhas instantâneas que surgem na web, como: “compre de pequenos negócios” – que incentiva a população a valorizar o comércio de bairro e amenizar a crise econômica que já se inicia.

Maestro Fabrício Carvalho intercala publicações de política partidária, agenda cultural e campanhas instantâneas contra o coronavírus (Foto: divulgação)

Fabrício também aderiu à campanha “fique em casa” e tem compartilhado vídeos da Companhia Sinfônica da UFMT, da qual é maestro, como forma de entretenimento a quem está sendo obrigado a ficar isolado.

Na publicação mais recente sobre o tema, ele defendeu investimentos em ciência e tecnologia como forma de preparar o país para as crises que têm preocupado as autoridades públicas quanto à capacidade de atendimento no sistema público de saúde.

Quase indiferentes

Na lista dos possíveis candidatos também há aqueles que voltaram a usar as redes sociais desde que o problema do coronavírus chegou ao país. Presidente regional do DEM, o suplente de senador Fábio Garcia é um exemplo.

Garcia não é um usuário assíduo. Seu perfil no Facebook não recebe atualizações desde que ele encerrou o mandato de deputado federal em fevereiro de 2018.

No Instagran, as publicações são esporádicas, até então, quase sempre tratando sobre política partidária.

Fábio Garcia utiliza muito pouco suas redes sociais. Seu perfil no Facebook foi atualizado pela última vez em 2018 (Foto: divulgação)

Contudo, nas últimas semanas, o democrata voltou a realizar publicações e elegeu o coronavírus como tema principal.

Garcia prefere não fazer apelos políticos e suas duas mensagens – publicadas até agora –  sobre o assunto estão relacionadas à campanha “fique em casa”.

Publicitário e empresário do setor de Comunicação, Alvaro de Carvalho (Novo) também passou a usar suas redes sociais para debater a pandemia. E a pauta é bem política.

Alvaro de Carvalho fala sobre o coronavírus pautado na política (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Uma das defesas que ele tem feito é que o Fundo Partidário – originalmente criado para financiar campanhas políticas – seja revertido para a saúde pública, em especial as ações de combate à Covid-19.

A crítica ao Fundo Partidário sempre foi uma das bandeiras do partido Novo.

O possível candidato também enfatiza a atuação da bancada do Novo no Congresso. O grupo apresentou o projeto de lei 647/2020, que propõe que trabalhadores possam sacar o FGTS em pandemias como a do coronavírus.

Também empresário, Luis Carlos Nigro (PSDB) é outro que mudou o foco de suas publicações. O tucano era do tipo que atualizava as redes socais todos os dias. Na última semana, entretanto, tem feito publicações que enfatizam campanhas de prevenção.

Luis Carlos Nigro é empresário do ramo do Turismo (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Advogado, Julier Sebastião é um dos poucos que não parece focado no coronavírus. Suas redes sociais têm sido utilizadas para falar de política.

A maioria das publicações recentes está relacionadas ao seu novo partido, o PT, ou mostrando um pouco de sua rotina como advogado.

A única publicação que Julier fez sobre o tema foi em tom mais reflexivo.

“Tudo o que fizermos antes de uma pandemia parecerá alarmista, tudo o que fizermos depois dela parecerá insuficiente. Fique em casa”, sugeriu.

Julier Sebastião não mudou o foco de suas publicações nas redes sociais (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Totalmente engajado

Enquanto isso, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) – possível candidato à reeleição – segue a mesma linha de Abílio Júnior: se mantém atuante nas redes sociais e as têm utilizado quase que exclusivamente para falar sobre o novo coronavírus.

A maioria das publicações são transmissões ao vivo nas quais ele anuncia ou comenta as medidas que toma enquanto prefeito da Capital.

Também existem publicações com conteúdo motivacional. Uma delas homenageia os profissionais da Saúde e pede para que as pessoas fiquem em casa.

O prefeito Emanuel Pinheiro só tem publicado sobre o coronavírus, mas segue fazendo o que já fazia: falando sobre as ações de sua gestão (Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

“Tem um exército de heróis trabalhando pelo bem-estar de todos nós cuiabanos, como as equipes da saúde, limpeza urbana e serviços essenciais. Toda minha gratidão e respeito a esses trabalhadores, que representam toda a garra e força do povo cuiabano. Faça sua parte e fique em casa, por você, pela sua família e por nossa Cuiabá. Deus sempre esteve ao lado da nossa gente e vamos vencer juntos mais esse desafio”, pontuou.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorA grande pausa
Próximo artigoMP Eleitoral sugere que R$ 1,3 mi em multas a ex-candidatos vão para o combate à Covd-19

O LIVRE ADS