Coronavírus: 50 municípios de MT decretam medidas para combater proliferação

Medidas preventivas têm sido adotadas pelos prefeitos, como dispensar servidores do grupo de risco para trabalhar em casa

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Mais de 50 dos 141 municípios de Mato Grosso já editaram medidas de prevenção à proliferação do novo coronavírus. Na tarde desta quarta-feira (18), o presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM) expôs as 22 medidas sugeridas aos prefeitos para que evitem o avanço da pandemia.

Entre as principais medidas está a suspensão das aulas nas escolas e creches municipais por 15 dias a partir desta quinta-feira (19) até o dia 5 de abril. O prazo poderá ser estendido, e cada município vai avaliar sua situação a partir de um comitê – que irá monitorar o cumprimento das orientações do ministério da saúde.

“Somos contra criar qualquer tipo de histeria ou terror perante a população, mas nos sentimos na responsabilidade de orientar os gestores e as comunidades que moram nos 141 municípios, das ações que deverão ser tomadas a partir de hoje para evitar que o novo coronavírus se propague dentro do Estado”, argumenta Neurilan Fraga, presidente da AMM.

Neurilan Fraga afirma que medidas contra o coronavírus não são para criar histeria ou terror na população e, sim, uma forma de prevenção (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Outras medidas adotadas pelos municípios têm sido o trabalho em casa para servidores com mais de 60 anos de idade, e demais pertencentes aos grupos de risco como hipertensos, diabéticos, gestantes e mulheres que estão amamentando, além de pessoas com doenças respiratórias ou que convivem com aqueles que estão enquadrados no grupo de risco.

Grande parte dos municípios também já reforçaram as equipes de saúde. Nas portarias editadas pelos prefeitos, os servidores que estão em férias tem sido convocados para retornar ao trabalho e estarem de prontidão para atender os possíveis casos de contaminação pelo coronavírus.

Trabalhar em casa

Para dar exemplo aos gestores municipais, Neurilan já adotou medidas preventivas na sede da associação em Cuiabá.

“Nós aqui da AMM teremos apenas 50% dos nossos servidores trabalhando in loco, outros 50% em home office. Sendo que 25% vão trabalhar pela manhã, e outros 25% no período vespertino. Isso para que o serviço não pare, mas evite conglomerações de pessoas trabalhando no mesmo espaço. Suspendemos também todas as viagens”.

Neurilan relata que todos os eventos até o final do ano foram cancelados, inclusive a marcha dos prefeitos, realizada anualmente pela Confederação Nacional dos Municípios, em Brasília.

Campanha de vacinação

Presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Mato Grosso (Cosems), Marco Antônio Norberto Felix, explica que entre as ações que já estão agendadas está a antecipação da campanha de vacinação contra a gripe.

Marco Antônio Norberto Felix afirma que municípios possuem apenas 15% das doses para a campanha de vacinação que vai começar segunda-feira (23) (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

A campanha vai começar na próxima segunda-feira (23), por decisão do Ministério da Saúde. Apesar da vacina contra gripe não imunizar contra o novo coronavírus, evita a proliferação de gripes do tipo influenza.

O problema, segundo Marco, é que até agora os municípios receberam apenas 72 mil doses de um total de 310,4 mil que precisa para vacinar idosos e servidores da saúde, durante a primeira fase da campanha.

“Quando chegar segunda-feira, a população não precisa ir correndo aos postos, porque só temos 15% das doses. Os municípios vão ter que criar estratégias para estabelecer prioridades. Todos precisam da vacina, mas existem prioridades”, assevera.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorApós Lollapalooza 2020, T4F adia todos os shows marcados até abril
Próximo artigoMT tem 709 leitos de UTI

O LIVRE ADS