Coolest White: a tinta que reduz o impacto do calor

A Coolest White surgiu cria uma camada de proteção que reduz a absorção de radiação solar, de 95% a 12%, em edifícios e estruturas urbanas

(Foto: Reprodução)

Quanto menos árvores e espaços verdes e mais concreto, maior será a temperatura de uma região e, logo, a necessidade de ar-condicionado constantemente ligado para minimizar o impacto do calor. Trata-se de um processo de formação das chamadas ilhas de calor, que tem como consequência um maior consumo de energia e liberação de gás carbônico na atmosfera.

Além das excessivas estruturas de concreto, esse fenômeno também ocorre pela composição destas estruturas, que tendem a ser feitas por materiais escuros que absorvem o calor com mais facilidade, possuem resistência a água e acarretam em poluição. E, como já dito, são consequências, também, da ausência de vegetação, que faz com que a taxa de evaporação no local seja baixa.

Em Cuiabá, é fácil perceber o efeito das ilhas de calor quando estamos na Estrada do Moinho rumo ao bairro Tijucal. Gradativamente as construções vão deixando de existir, dando espaço a um amontoado de árvores. Parece que o ar fica até mais fresco e agradável, não?

E foi pensando em reduzir o impacto das ilhas de calor não apenas no meio-ambiente, como também na temperatura local, que a Coolest White surgiu. A tinta cria uma camada de proteção à radiação solar excessiva em edifícios e estruturas urbanas. Ela foi desenvolvida para reduzir a absorção dos raios solares para 12%, enquanto que os materiais escuros absorvem até 95% (veja vídeo).

A Coolest White surgiu de uma parceria entre o UNStudio, um escritório holandês de arquitetura, e a Monopol Color, empresa suíça especialista em tintas. Sua criação foi baseada na tecnologia de fluoropolímero, sendo feita para durar bastante, pois resistente a intempéries e abrasão (capacidade da tinta resistir quando esfregada por escovas, panos, etc). A tinta também retém brilho, o que faz com que o ciclo de vida do revestimento aumente em até 30 anos.

Imagem: UNStudio and Monopol Colors

A tinta ser usada em elementos de fachada metálica de alta qualidade e estruturas de alumínio, aço ou fibra de vidro, como as utilizadas principalmente para edifícios industriais e comerciais, centros comerciais, hospitais, fábricas, pontes ou edifícios residenciais.

Vale lembrar, não é de hoje que os lugares buscam uma maneira de combater os efeitos do concreto excessivo. Em Los Angeles, em 2017, eles aplicaram o CoolSeal, devido a uma onda de calor que havia atingido a cidade. O CoolSeal é um tipo de pintura de cor cinza claro que refresca o asfalto, ajuda a diminuir a sensação térmica na região e a tinta dura cerca de sete anos

Funcionários cobrem rua de Los Angeles com CoolSeal, material que reflete calor (LA Street Services/)

Mais próximo de nossa realidade, em São Paulo, foi implantada a campanha chamada “One Degree Less” (Um Grau a Menos), em 2009. Trazida para o Brasil pela Green Building Council (GBC), a ideia era bem simples: pintar os telhados da cidade de branco para diminuir o impacto da radiação solar.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHomem de 51 anos paga R$ 70 para estuprar menina de 13 anos
Próximo artigoCantor sertanejo é preso após divulgar fotos íntimas da ex-namorada