Continuidade de investigação

Juiz Bruno D'Olveira negou enviar para a Justiça Federal os casos de suposta propina aos ex-deputados Luciane Bezerra e José Domingos Fraga

Foto: Reprodução/TJMT - Juiz Bruno D'Oliveira Marques

Juiz da Vara de Ação Civil Pública e Ação Popular, Bruno D’Oliveira Marquesi manteve sob sua autoridade processos em que os ex-deputados estaduais Luciane Bezerra e José Domingo Fraga são investigados por recebimento de propina. 

O magistrado analisou nessa segunda-feira (23) os recursos dos acusados para que os casos fossem transferidos para a Justiça Federal. Se acatados, os pedidos incluiriam o risco de que todas as decisões tomadas até o momento, no âmbito da Justiça estadual, fossem anuladas. 

LEIA TAMBÉM

Luciane Bezerra e José Domingos Fraga aparecem no vídeo entregue pelo ex-governador Silval Barbosa à Procuradoria Geral da União (PGU) no acordo delação premiada.

Ambos foram flagrados – assim como outros políticos – recebendo pacotes de dinheiro supostamente para aprovar as contas do governo, entre 2011 e 2014, na Assembleia Legislativa. 

Conforme a delação de Silval, Luciane teria recebido R$ 150 mil e José Fraga R$ 100 mil. Por conta das acusações, Luciane teve o mandato de prefeita de Juara cassado em 2018 e José Fraga sequer chegou a tentar uma reeleição. Hoje, ele ocupa o cargo de assessor legislativo na Assembleia. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMinistério da Justiça leiloa mais de 400 cabeças de gado usadas para lavar dinheiro em MT
Próximo artigoEnem e covid-19: candidatos infectados terão nova chance de realizar a prova