Conheça os vegansexuais – vegans que não se envolvem sexualmente com pessoas que comem carne

Atração pela dieta

Você já considerou ter um relacionamento somente por conta da dieta da pessoa que está interessado? Ou, mais drasticamente ainda, rejeitar uma pessoa por conta de uma dieta diferente?

Pois conheça os vegansexuais, pessoas vegan, que não consomem nada derivado de animais, que só se relacionam com outros vegans. Existe certa lógica, afinal antitabagistas raramente se relacionarão com fumantes.

A comparação foi feita pela investigadora Annie Potts, doutorada em Filosofia e co-diretora do Centro Neozelandês de Estudos Humano-Animais da Universidade de Canterbury.

“Não gostava de ter intimidade com alguém cujo corpo é literalmente feito de corpos de outros seres que morreram para o sustentar. Mesmo que eu achasse a pessoa muito atraente, não ia gostar de me aproximar dela se o seu corpo fosse derivado de carne. Os corpos das pessoas que não são vegan têm um cheiro diferente, mas para mim é sobretudo uma questão de ética sexual.”

A especialista encontrou tantos vegans que se disseram incapazes de ter relações íntimas com comedores de carne que não hesitou em inventar o termo “vegansexuais”.

Entre os 157 participantes no seu estudo (120 deles mulheres), a maioria (63%) afirmou que tinha ou desejava ter um parceiro que também estivesse preocupado com os animais. Uma vegan de 21 anos admitiu mesmo estar naquele preciso momento a considerar deixar o namorado que não partilhava do seu ponto de vista.

A falta de “compreensão” dos não-vegans seria apontada como um “problema” por vários outros participantes. “É mais simples dizer que um ambientalista não se envolveria com um explorador de uma mina de carvão. Há muito mais gente a conseguir perceber esse conceito. Quando se trata de dieta e animais, parece que as coisas ficam muito confusas”, conta.

O número de vegans que procuram vegans para amizade ou algo mais não tem parado de crescer. Foi isso mesmo que concluíram recentemente os responsáveis do site britânico da SpeedDater, empresa que organiza “encontros rápidos” desde 2002. Ao encontro que promoveram este ano direcionados para eles, 56% dos vegetarianos e vegans responderam que dispensariam conhecer um comedor de carne.

É essa também a percepção de Robb Masters, membro da Vegan Society, que dirige o grupo London Vegan Meetup. Desde 2011, ano em que este consultor que se diz “vocacionado” para o veganismo avançou com a sua criação, viu o número de membros passar de 750 para mais de oito mil. “Mais do que tem a própria Vegan Society”, lembra, no site desta organização fundada em 1944, no Reino Unido.

Por estes dias a procura é tanta que Robb Masters promove uma dúzia de encontros por mês. No Brasil, por enquanto, não há apps de relacionamento voltados a tipos de dietas.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEntrega dos kits da 5ª Corrida Unimed Cuiabá começa nesta quinta
Próximo artigoDefesa Civil decreta emergência no DF após queda da umidade do ar