Confirmada a morte do jornalista José Marcondes, o Muvuca

Ele atirou na ex-namorada e depois na própria cabeça, em Tangará da Serra nesta segunda-feira

(Foto: Reprodução)

O jornalista José Marcondes, conhecido como Muvuca, morreu em Tangará da Serra (251 km de Cuiabá) na noite desta segunda-feira (28). Ele estava internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Unidade Mista de saúde da cidade desde a manhã, quando atirou contra a ex-namorada, a empresária Nádia Mendes Vilela, e depois disparou contra a própria cabeça.

O óbito foi confirmado pela assessoria da Polícia Militar na manhã desta terça-feira (29).

Conforme informações da PM, o médico responsável por atender Muvuca disse que era difícil reverter o quadro do jornalista, porque o disparo atravessou o crânio de um lado a outro.

Já Nádia Vilela está viva, mas em estado grave. Ela foi levada para o Hospital Santa Ângela, onde passou por cirurgia e, até o final da tarde, ainda não havia sido divulgado o boletim médico. A vítima foi atingida no peito e no olho.

Muvuca e Nádia namoravam e ela terminou o relacionamento com o jornalista há um mês. Ele não aceitou o rompimento e na manhã desta segunda-feira foi até a farmácia da empresária. Na ocasião, uma funcionária também estava no local, mas conseguiu fugir.

Foto: Reprodução

Depois de discutir com a ex-namorada, Muvuca sacou a arma e disparou contra ela. Após isso, usou o mesmo revólver para atirar contra a própria cabeça.

Vida pessoal

José Marcondes nasceu no Alto Paraguai, tinha 46 anos e atuava como jornalista e redator do site do qual era dono e que recebeu seu nome, o Muvuca Popular.

O jornalista ganhou notoriedade pública depois de polarizar com o ex-senador e ex-governador Pedro Taques, a quem costumava criticar em seu site.

Trajetória política

Muvuca era conhecido por suas polêmicas e, em 2014, foi candidato ao Governo de Mato Grosso, mas teve sua campanha indeferida por problemas na Justiça.

Na ocasião, ainda conseguiu 1,4 mil votos. Perdeu para seu principal adversário: Pedro Taques.

Em 2020, o jornalista tentou se candidatar novamente, dessa vez ao cargo de vereador por Cuiabá, mas novamente foi impedido pela Justiça Eleitoral.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPolícia Federal cumpre 23 mandados contra tráfico internacional de drogas
Próximo artigoFecomércio pede derrubada de veto