Confira os filmes que concorrem a vaga em mostra nacional do Sesc

Cinco filmes, dos dez exibidos na Mostra Sesc de Cinema nesta terça e quarta-feira no Sesc Arsenal, vão integrar mostras nas unidades do Sesc Mato Grosso nos próximos dois anos. Indicados pelo Sesc Mato Grosso, eles ainda concorrem junto a outras produções brasileiras para se tornar um dos 30 filmes a circularem em mostras pelas unidades do Sesc de todo país.

Parte dos realizadores do cinema local que tiveram filmes exibidos também receberam troféus na noite de encerramento nesta quarta-feira. De acordo com a analista de cinema do Arsenal, a ideia é promover a difusão da produção de filmes que não chegam ao circuito comercial, além de lançar nomes de artistas em todo o país.

“Após vários anos tentando a possibilidade de integrar o país através da sétima arte, a Mostra Sesc de Cinema conseguiu no último ano ser idealizada e promovida em cada um dos estados do Brasil. Para a próxima edição ela está sendo pensada de uma forma que consigamos, ainda mais, unificar o país e promover o cinema autoral”, declarou Fernanda Solon.

No segundo semestre deste ano serão divulgados os vencedores de todo país, que irão circular pela etapa nacional. Na edição de estreia – no ano passado -, o curta “Filhos da Lua na Terra do Sol”, de Danielle Bertolini, foi o representante de Mato Grosso.

Destaques da etapa Mato Grosso

Direção de arte: Samantha Col Debella (Teodora quer dançar)

Direção de Fotografia: Marcelo Biss (Juba)

Direção de som: Caru Roelis (A gente nasce só de mãe)

Direção: Caru Roelis (A gente nasce só de mãe)

Montagem: Izis Negreiros e Michelle Moraes (Benedito que Subia: do Profano ao Divino)

Relevância Histórica: Jonathan Cesar (Abecedário – Encontros e Desencontros nas Letras Mato-grossenses)

Roteiro: Severino Neto (Juba)

Trilha Sonora: Juliana Curvo e Diego Baraldi (Aquele disco da Gal)

Filmes que foram indicados para a etapa nacional

A GENTE NASCE SÓ DE MÃE

(Direção: Caru Roelis, Roteiro: Caru Roelis, curta-metragem, ficção, Cuiabá-MT, 2017 [ 18’17”])

Inspirando em uma história real, “A Gente Nasce Só de Mãe” narra à história de Emilly Barbosa, uma garota de 17 anos vivendo em situação precária com seus dois irmãos menores e o seu filho recém-nascido na periferia da cidade de Várzea Grande. Desde que Maria Helena Barbosa, sua mãe, foi morar com novo namorado, a pobreza agrava e um corte de energia incita uma enorme tragédia.

AQUELE DISCO DA GAL

(Direção: Juliana Curvo e Diego Baraldi, Roteiro: Juliana Curvo e Diego Baraldi, curta-metragem, ficção, Cuiabá-MT, 2017, [25min.])

Aquele disco da Gal apresenta a história da convivência entre Henrique e Nathalia, pai e filha, que ficam juntos no apartamento da família depois que a mãe, Mariana, decide sair de casa para morar com Bia, com quem já mantinha relação amorosa há algum tempo.

CONFIRMOU PRESENÇA

(Direção: Caru Roelis, Roteiro: Jorge Antônio, curta-metragem, documentário, Cuiabá-MT, 2016, [26min.])

Confirmou presença é um documentário que aborda temas da atualidade que envolvem o universo de jovens em suas buscas por inclusão e liberdade, cidadania e participação na vida comunitária. Dois episódios históricos da cidade de Cuiabá, duas mobilizações iniciadas por jovens, serão contadas através de pesquisas e recortes em arquivos sobre os fatos e depoimentos de diversos segmentos da sociedade, desde especialistas, aos jovens ativistas e também o público comum alheio a estes movimentos, porém que de alguma forma foram beneficiados pelos resultados destas ações, que iniciaram-se através da internet tomaram proporções significativas, envolvendo o poder público nas resoluções de suas reivindicações. O documentário retrata a juventude brasileira em seu aspecto de luta por causas sociais e a velocidade em que a internet transforma estas aspirações em verdadeiras ações de mobilização social.

JUBA

(Direção: Severino Neto e Rafael de Carvalho, Roteiro: Severino Neto, curta-metragem, ficção, Cuiabá-MT, 2017[ 19min.])

Juba é uma jovem que ganha dinheiro fazendo malabares nas ruas de Cuiabá. Em uma dessas raras oportunidades que a vida oferece, Juba e seus companheiros de trabalho recebem uma proposta irrecusável. Porém, mesmo com tudo combinado, alguns detalhes do seu complexo cotidiano tornam a decisão mais difícil do que parece. O filme mostra, de maneira intimista, simples e despretensiosa, como os sonhos e a própria vida se misturam e se é possível que a arte sobreviva à realidade.

SUA VIDA É VOCÊ QUEM FAZ

(Direção: João Carlos Ferreira Bertoli, Roteiro: João Carlos Ferreira Bertoli, curta-metragem, ficção, Cuiabá-MT, 2015 [ 15min.])

Como tantos outros jovens pais, Gonçalino é um homem com poucas possibilidades. Desempregado e cercado pela violência que ronda as cidades, ainda assim tem esperança de poder dar uma vida mais digna à sua família. Após uma noite de bebedeira, o acaso lhe apresenta uma oportunidade de chegar em casa com algum dinheiro e limpar um pouco a sua barra. Agora Gonçalino precisa tomar uma decisão: Ir pelo caminho correto e mais difícil, ou tomar um atalho!? Afinal “sua vida é você quem faz”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVem aí a 5ª Edição da Festa do Leitão no Rolete em Tapurah
Próximo artigoMax Russi e Carlos Brito assumem direção do PSB na fase pós-Valtenir