Confiança de empresários em Cuiabá encerra o ano estável, mas abaixo de 2019

Insegurança na situação econômica no início de 2021 já refletiu no indicar de contratação de funcionários e novos investimento

EBC

A confiança do empresário de Cuiabá na economia encerra o ano estável, mas abaixo do nível que tinha ao final de 2019. O índice divulgado nesta sexta-feira (18) pela Federação do Comércio de Bens e Serviços (Fecomércio) mostra média de 124 pontos e uma projeção de um momento bom para as vendas. 

A pesquisa, que leva em conta a pontuação 100 como margem para cenário negativo (para baixo) ou positivo (para cima) na satisfação, mostra que a confiança em dezembro ficou 1,9% maior que a registrada no mês passado (97,9 pontos). 

Essa melhoria teria ocorrido pelo momento atual da economia, com as festas de fim de ano. Isso representaria uma certa recuperação do comércio da paralisação econômica nos meses mais severos da pandemia. 

LEIA TAMBÉM

“Apesar de estar inferior a dezembro passado, as condições atuais revelam um final de ano com boas vendas, o que acaba contribuindo para o otimismo do empresário do comércio, principalmente com as vendas de Natal”, disse o presidente da Fecomércio, Wenceslau de Souza Júnior. 

Em dezembro do ano passado, a confiança do comércio ficou em 130,2 pontos. 

Bom, mas poderia ser melhor

Existe insegurança sobre o crescimento econômico do país no início de 2021. A expectativa de novos investimentos caiu 0,7% na comparação com novembro, resultado da retração na avaliação de condições favoráveis para expandir os negócios, que recuou 0,6%. 

Mas esses indicadores continuam na margem positiva da pesquisa com 161,9 e 112,2 pontos, respectivamente. A insegurança refletiu na contratação de funcionários que recuou 1,1% no mês, apesar de manter com 140 pontos. 

“2020 foi um ano difícil para o varejo estadual, mas a chegada do Natal e das festas de Ano Novo traz um último fôlego para o comerciante. Apesar de toda adversidade, o período de final de ano deve ajudar ainda mais na recuperação do setor, o que contribuirá para um início de 2021, mesmo que de forma gradativa”, disse o presidente da federação. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAulas na UFMT retornam em fevereiro, mas de modo virtual
Próximo artigoBalanço parcial: Sema apreende 537 mil kg de pescado na piracema