“Conduzida como interrogatório”, diz Mourão sobre CPI da Covid

O general afirmou que ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello é tratado como "réu"

Nesta sexta-feira (14), o vice-presidente Hamilton Mourão defendeu que o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, teria o direito de permanecer em silêncio na CPI da Covid-19. De acordo com o general, Pazuello tem o direito de ficar calado.

Segundo o vice-presidente, a CPI que investiga supostos casos de omissões do governo federal durante o enfrentamento da pandemia está sendo conduzida em caráter inquisitório, com fins de prejudicar o governo.

Tudo é possível acontecer dentro daquela CPI, pela forma como é conduzido o interrogatório. Considero que, no fim das contas, o Pazuello já é investigado no inquérito que a Polícia Federal está tocando, em relação ao caso de Manaus. Então, na realidade, ele não é testemunha, ele é réu. Réu tem direito ao silêncio”, disse o general.

Desde o inicio da CPI, os senadores estão recebendo criticas pela forma com que tratam as testemunhas e possíveis politizações da comissão.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSer percebido como diferente
Próximo artigoMortes de pessoas com idade entre 30 e 39 anos aumentam 92% em MT