Condenado por feminicídio, homem ainda pediu guarda da filha à Justiça

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios negou a solicitação e manteve a criança morando com a tia

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

A Justiça do Distrito Federal negou pedido de um homem condenado pelo homicídio da mãe de sua filha. Ele queria ter a guarda da criança.

Após o assassinato da mulher, em 2017, a guarda foi garantida à tia da menina, mas o pai, mesmo cumprindo pena pelo crime, recorreu da decisão.

Ao sentenciar o caso, a 8ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) entendeu que o apenado não tem equilíbrio emocional para se responsabilizar a cuidar da menina.

Segundo a Justiça, outro fator que impede a guarda são os 10 anos restantes da pena que o homem deve cumprir.

No ano passado, uma lei aprovada pelo Congresso definiu que quem comete crime contra o pai ou a mãe de seus filhos perde a capacidade de guarda.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDiretor comenta mistério ao redor do “Bebê Yoda” em The Mandalorian
Próximo artigoGaroto de 5 anos leva heroína à escola e afirma que se transforma em homem-aranha quando usa

O LIVRE ADS