Condenado a 105 anos de prisão, ex-cabo da PM foge de batalhão em Cuiabá

Helbert de França Silva estava preso no Batalhão, cumprindo decisão judicial após ter sido condenado por homicídios

O ex-cabo da Polícia Militar Helbert de França Silva fugiu do batalhão da Ronda Ostensiva Tático-Móvel (Rotam) neste domingo (6). Ele cumpria o início de sua condenação judicial, após ter sido sentenciado pela justiça mato-grossense a mais de 105 anos de prisão.

A informação foi confirmada pela Polícia Militar. Em nota, a assessoria de imprensa informou que a 1ª Vara Criminal de Cuiabá já foi informada sobre o caso. Ainda conforme o Comando Geral, um procedimento interno foi aberto para apurar a fuga do ex-militar.

Helbert foi condenado no âmbito da Operação Mercenários, que teve ao menos três fases, deflagradas pela Polícia Civil e Grupo de Atuação Especial de Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público de Mato Grosso (MPE).

Em junho deste ano, Helbert foi condenado a 30 anos por homicídio qualificado praticado e por tentativa de homicídio. Os crimes aconteceram em março de 2016. Já no mês de julho ele foi condenado a 75 anos de prisão. Na ocasião, ele foi sentenciado por homicídio consumado contra três vítimas, e uma tentativa de homicídio.

Helbert ainda responde ações criminais no Tribunal de Justiça de Mato Grosso, o que pode aumentar seu tempo de condenação.

Mercenários

Conforme o MPE, “Os Mercenários” seria um grupo formado por seis policiais, além de civis, que se organizavam para obter, de forma direta ou indireta, vantagens de qualquer natureza, mediante a prática de crimes.

Investigações apontaram que os integrantes do grupo tinham armamento sofisticado, rádio amador, silenciador de tiros e diversos carros e motocicletas com placas “frias”. Estima-se que dezenas de pessoas tenham sido vítimas do grupo.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDamásio Educacional promove evento preparatório para o XXX Exame de Ordem
Próximo artigoEleição de Mesa Diretora da ALMT chegou a custar R$ 10 milhões, diz Riva

O LIVRE ADS