Condenado a 105 anos de prisão, ex-cabo da PM foge de batalhão em Cuiabá

Helbert de França Silva estava preso no Batalhão, cumprindo decisão judicial após ter sido condenado por homicídios

O ex-cabo da Polícia Militar Helbert de França Silva fugiu do batalhão da Ronda Ostensiva Tático-Móvel (Rotam) neste domingo (6). Ele cumpria o início de sua condenação judicial, após ter sido sentenciado pela justiça mato-grossense a mais de 105 anos de prisão.

A informação foi confirmada pela Polícia Militar. Em nota, a assessoria de imprensa informou que a 1ª Vara Criminal de Cuiabá já foi informada sobre o caso. Ainda conforme o Comando Geral, um procedimento interno foi aberto para apurar a fuga do ex-militar.

Helbert foi condenado no âmbito da Operação Mercenários, que teve ao menos três fases, deflagradas pela Polícia Civil e Grupo de Atuação Especial de Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público de Mato Grosso (MPE).

Em junho deste ano, Helbert foi condenado a 30 anos por homicídio qualificado praticado e por tentativa de homicídio. Os crimes aconteceram em março de 2016. Já no mês de julho ele foi condenado a 75 anos de prisão. Na ocasião, ele foi sentenciado por homicídio consumado contra três vítimas, e uma tentativa de homicídio.

Helbert ainda responde ações criminais no Tribunal de Justiça de Mato Grosso, o que pode aumentar seu tempo de condenação.

Mercenários

Conforme o MPE, “Os Mercenários” seria um grupo formado por seis policiais, além de civis, que se organizavam para obter, de forma direta ou indireta, vantagens de qualquer natureza, mediante a prática de crimes.

Investigações apontaram que os integrantes do grupo tinham armamento sofisticado, rádio amador, silenciador de tiros e diversos carros e motocicletas com placas “frias”. Estima-se que dezenas de pessoas tenham sido vítimas do grupo.

Como você se sentiu com este conteúdo?

loading spinner

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.