Conab estima produção recorde de 241,3 milhões de toneladas de grãos

Em comparação com a safra anterior, o crescimento será de 6% ou 13,7 milhões de toneladas

Foto: Olímpio Filho/Embrapa

O Brasil deve colher 241,3 milhões de toneladas de grãos na safra 2018/2019 e superar o recorde da safra 2016/2017, quando foi registrada a colheita de 237,6 milhões de toneladas. De acordo com o levantamento feito pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), na comparação com a safra anterior (2017/2018), o crescimento será de 6% ou 13,7 milhões de toneladas.

A produção do milho primeira safra deve ficar em 26,2 milhões de toneladas, redução de 2,1% sobre a safra passada. A colheita encerrou-se na região Centro-Sul e segue ocorrendo nas regiões Norte e Nordeste. Quanto ao milho segunda safra, terá produção recorde de 73,1 milhões de toneladas, 35,6% a mais em relação à safra de 2017/18. A colheita foi intensificada e agora estende-se a 84% da área plantada.

A soja sofreu redução de 3,5% na produção e atingiu 115,1 milhões de toneladas. As regiões Centro-Oeste e Sul representam mais de 78% dessa produção.

Outro produto responsável pelo desempenho favorável é o feijão. A segunda safra do grão, com a colheita em fase final, teve clima favorável que contribuiu para a produção de 1,3 milhão de toneladas, 7,2% acima da obtida no período anterior.

O feijão terceira safra também tem aumento de 20,5% e deve ter produção de 739,6 mil toneladas. O plantio foi finalizado em julho. Em relação à primeira safra, cuja colheita também já foi encerrada, houve uma redução de 22,5% na produção e deve chegar a 996,4 mil toneladas. Isso foi causado principalmente pela diminuição de área e produtividade no Paraná, em Minas Gerais e na Bahia.

O país deverá colher também 4 milhões de algodão em caroço e 2,7 milhões de pluma, 34,2% a mais do que na safra anterior. Enquanto o trigo tem produção estimada em 5,4 milhões de toneladas, o arroz deve ficar em 10,4 milhões de toneladas, um recuo de 13,6%. O estudo mostra como causa as reduções de área do cereal ocorridas nos principais estados produtores.

Área

As culturas que tiveram aumento de área, em relação à safra passada, foram o milho segunda safra, com área total de 12,4 milhões de hectares; a soja, com 35,9 milhões; e algodão, com 1,6 milhão de hectares. Em relação às culturas de inverno, para o trigo, estima-se área de 1,99 milhão de hectares, 2,6% menor que em 2018.

As demais culturas (aveia, canola, centeio, cevada e triticale) apresentam incrementos na área de plantio, passando de 546,5 mil hectares, na safra anterior, para 552,2 mil hectares na safra atual. De acordo com o levantamento, as geadas ocorridas no início de julho, sobretudo no Paraná, demandam maior monitoramento das lavouras.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCom produtividade recorde colheita do milho chega aos 97,7% em MT
Próximo artigoÁudio atribuído a juiz fala de prisão em massa de promotores em MT

O LIVRE ADS