Comunidades indígenas Xaari e Anauá-rr obtêm crédito 100% digital aprovado no Banco da Amazônia

(Foto: Reprodução/BASA)

Três indígenas pertencentes às comunidades Xaari e Anauá, da etnia Waiwai, do município de São João da Baliza, localizado no Sul do estado de Roraima, foram beneficiados no dia 9 de julho, pelo Banco da Amazônia (Basa), com a aprovação do crédito com recursos do Pronaf B (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar). A aprovação ocorreu pela primeira vez de modo 100% digital, em parceria com a Seapa (Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do estado de Roraima).

Esta é a primeira comunidade indígena a ter acesso por meio do Pronaf Digital aos créditos do Programa, operado na região amazônica pelo Basa. De acordo com o presidente da instituição, Valdecir Tose, esta ação representa a transformação digital do processo de crédito, com mais agilidade e ampliação do acesso ao crédito com mais rapidez e inovação.

“A contratação foi feita em 48 horas, totalmente através da plataforma Basa Digital para uma comunidade indígena, no extremo Norte do país e no dia do aniversário do Banco. Isso demonstra que o Basa vem cumprindo a sua missão social na região amazônica, promovendo o desenvolvimento sustentável e a inclusão de comunidades que tradicionalmente ficam distantes e com dificuldades de acesso aos serviços bancários”, explica o presidente.

Para o Gerente Geral da Agência Boa Vista, Delvan Silva, o Banco da Amazônia está revolucionando o relacionamento com seus clientes e transformando a maneira como eles acessam crédito.

O técnico da Casa do Produtor Rural (CPR) de São João da Baliza, Oziel Chaves, foi quem acompanhou, juntamente com o coordenador regional de Crédito da Seapa, Sausalem Bastos, a elaboração das propostas na comunidade indígena. Ele afirmou que os membros da comunidade Xaari entraram em contato com a Secretaria com o interesse em obter o microcrédito. “Apresentamos a plataforma Basa Digital e eles aceitaram o desafio de participar deste projeto”, comenta.

Presidente da Associação – Valdeci Noro Wai Wai (Foto: Reprodução/BASA)

O extrativista Valdeci Noro Waiwai foi um dos beneficiados com a aprovação do crédito. Ele se disse estar muito satisfeito e vai utilizá-lo para a compra de todos os insumos necessários para custear atividade de extrativismo, com a coleta de castanha, cuja safra se inicia neste mês de julho, em Roraima, além de favorecer a produção de outras culturas, como a banana e a mandioca para a produção de farinha. “Achei muito fácil, foi bom para nós, vai apoiar toda a comunidade”, comentou Valdeci, que também é diretor da Associação dos Povos Indígenas Waiwai e Xaari, a qual reúne 84 índios extrativistas.

A utilização dessa plataforma em Roraima nasceu em março, durante encontro entre técnicos do Banco e da Seapa, que visitaram a sede da instituição para dialogar sobre estratégias para o desenvolvimento da agricultura em Roraima.

De acordo com o secretário da Seapa, Emerson Baú, a parceria com o Banco é de extrema importância. “Através do Pronaf Digital, conseguimos atender aos indígenas. O Banco aceitou o desafio de vir para o interior de Roraima mesmo com pouco acesso à internet”, comentou. Para ele, a instituição é fundamental para o desenvolvimento sustentável e estruturado da Amazônia.

Basa Digital

De acordo com o gerente executivo de pessoas físicas do Basa, Luiz Lourenço Souza Neto, o Pronaf Digital integra o projeto Basa Digital, uma plataforma composta por uma solução web mais aplicativo, desenhada para reduzir a distância entre o produtor rural e a oferta de crédito no Banco. “Buscamos facilitar tanto para a assistência técnica, quanto para o produtor e para o Banco, a aprovação, análise e acompanhamento destes créditos”, explicou.

Lourenço informa que inicialmente, o Banco estava operando o Pronaf B, no Pará, na Ilha de Marajó;  mas no mês de junho, foi a vez de Ariquemes (RO), com o apoio da Seapa e dos técnicos do Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural (Dater) que atenderam às comunidades indígenas Xaari e Anauá. “Estão em andamento treinamentos com a Assistência Técnica do Acre e nas regiões de Castanhal e Bragança, ambos no Pará”.

“Há uma agenda até o final do ano para a inserção de várias linhas do Pronaf no Basa Digital, dentre as quais Custeio, Floresta, Máquinas e Equipamentos, Energia Verde e Mais Alimentos”, revelou.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorQuem são os seus gigantes?
Próximo artigoSaiba como fazer seu kit academia para treinar em casa