Comitê de Gestão do Fogo planeja ações de combate a incêndios florestais

O grupo de mais de dez instituições realiza primeira reunião no início de abril

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e o Batalhão Especial Ambiental do Corpo de Bombeiros Militar (BEA) se reuniram nesta terça-feira (20.03) para definir as primeiras ações para prevenção e combate a queimadas irregulares durante o período de estiagem de 2018. A primeira reunião do Comitê Estadual de Gestão do Fogo, que reúne mais de 10 instituições, será realizada no início de abril para que todos os envolvidos apresentem suas propostas para atravessar este período crítico.

Entre as iniciativas previstas, estão ações preventivas como estudos técnicos e científicos e palestras nas escolas. O grupo também se prepara para a capacitação de bombeiros, formação de brigadas mistas e estabelecimento de parcerias entre as 17 unidades do Corpo de Bombeiros e os municípios. “As brigadas terão a mobilidade necessária para darmos a devida atenção às Unidades de Conservação do Estado”, projeta o coronel BM e secretário executivo do Comitê do Fogo, Paulo André Barroso.

Na avaliação do secretário de Estado de Meio Ambiente e presidente do grupo, André Baby, o envolvimento das instituições integrantes do Comitê de Gestão do Fogo é primordial para mitigar os possíveis danos causados pelo período da seca ao meio ambiente e à saúde das pessoas. O Comitê Estadual de Gestão do Fogo promove ações de prevenção, monitoramento e controle das queimadas e dos incêndios florestais, visando reduzir a incidência desses eventos em Mato Grosso.

Além da Sema e do BEA, integram o grupo as secretarias de Cidades (Secid), Ciência e Tecnologia (Secitec), Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários (Seaf), Educação (Seduc), Saúde (SES), Segurança Pública (Sesp), Infraestrutura (Sinfra). Casa Militar, Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat), Instituto de Defesa Agropecuária (Indea) e Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) também participam das ações. O convite para integrar a força-tarefa para combate a incêndios se estende à Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), Ministério Público Estadual (MPE), Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e Fundação Nacional do Índio (Funai).

Com Assessoria

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPor até R$ 9,7 mil, prefeitura de Itiquira abre processo seletivo
Próximo artigoFederal de Rondonópolis

O LIVRE ADS