Política pública que funciona

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Com pouco mais de três meses de funcionamento, o Centro de Triagem da Covid-19, estruturado na Arena Pantanal, ultrapassou a marca de 55 mil atendimentos à população da Baixada Cuiabana e seguirá o mês de novembro prestando um excelente serviço de Saúde Pública.

Tenho a convicção de que a somatória de todas as iniciativas priorizadas pela Saúde Estadual nos levou a uma situação de menor desconforto em relação à pandemia. Afinal, foram ampliados 173 leitos de Terapia Intensiva na Rede Estadual e 127 leitos de UTI em parceria com os municípios.

O Estado também encaminhou medicamentos e equipamentos às gestões municipais para somar esforços contra um inimigo comum, além de ter cofinanciado 432 leitos de UTI pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Mato Grosso.

Mas é significativo e relevante o fato de que a expressiva maioria das pessoas atendidas na unidade de triagem sai satisfeita com o atendimento que é prestado no local. Por meio do Centro, o Governo de Mato Grosso ofertou o teste rápido, a tomografia, as consultas médicas e, caso prescritos, os medicamentos para o tratamento da Covid-19.

O protocolo das medicações foi, inclusive, orientado e aprovado por membros do Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública, que é composto por representantes de diversas instituições técnicas.

Com o Centro de Triagem, a gestão estadual demonstrou, na prática, a consideração que o Governo nutre pela população mato-grossense, já que essa modalidade de atendimento deve ser prestada pela Atenção Básica dos municípios.

Em meio à pandemia por uma doença desconhecida, o simples acesso a um profissional qualificado pode ser determinante, fato que nos levou ao desafio de criar um centro de testagem. Estávamos em meio ao caos quando a Arena Pantanal começou a receber os primeiros pacientes. Do primeiro dia de funcionamento em diante, o diagnóstico precoce foi fundamental para que a Saúde Pública funcionasse de forma mais efetiva.

Coincidência ou não, na mesma semana em que registramos a importante marca de 50 mil atendimentos no Centro de Triagem, também chegamos a uma taxa de ocupação inferior a 50% das UTIs do SUS em Mato Grosso.

Aproveito então para enfatizar o engajamento do Governo de Mato Grosso no combate à pandemia, parabenizar as gestões municipais que foram parceiras e que trabalham neste enfrentamento e, principalmente, enaltecer o trabalho dos profissionais da saúde que atuam na linha de frente – afinal, sem o apoio e o esforço dessa classe, nenhuma ação seria possível.

Vivemos uma situação de menor desconforto em relação ao coronavírus, mas enfatizo que a população deve cooperar e seguir todas as orientações de distanciamento social. A pandemia não acabou. Em caso de sintomas leves da Covid-19, o Centro de Triagem, um dos exemplos de política pública que funciona, segue em atendimento de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h.

 

*Gilberto Figueiredo é secretário estadual de Saúde de Mato Grosso

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSTF analisa redução de incentivo fiscal a agrotóxicos
Próximo artigoRua histórica de Cuiabá ganha revitalização nas redes de água