Com inflação em alta, negociação pode evitar despejos por atraso em aluguel

Bom senso entre locador e locatário prevalecem na hora de negociar o reajuste no valor do aluguel

(Foto: Reprodução/Época Negócio)

Se você mora ou trabalha num imóvel alugado, má notícia. O índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) – utilizado para reajustar os valores dos contratos imobiliários – já começou  2021 com alta de 25,71%. Isso significa que o valor a ser pago pelo seu teto pode sofrer correção e pesar no orçamento.

O tema é objeto de proposta na Câmara dos Deputados e no Congresso. Em agosto do ano passado, os senadores derrubam um veto e proibiram despejo de inquilinos durante emergência do coronavírus. A lei vigorou até outubro de 2020.

A situação reforça a orientação de especialistas sobre a negociação dos valores com o locador para evitar o impacto nas contas no fim do mês e até mesmo um despejo do imóvel.

Para Claudecir Contreira, vice-presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-MT), a melhor saída é mesmo a negociação.

“É certo que não tentamos impor esse aumento. Nós tentamos negociar para que o contrato continue em vigência e locador e locatário prossigam com o negócio. Nossa orientação é para que a correção fique sempre o mais razoável possível”.

(Foto: Arquivo Pessoal)

Na pandemia, ações de despejo em Mato Grosso por inadimplência têm sido raras, segundo Claudecir. “Ela [a pandemia] tem sim causado deficiência de pagamento, alguns desacordo, mas são casos pontuais”, explicou.

São os números dos anteriores que colocam o Estado numa posição confortável. Claudecir aponta nos últimos cinco anos “um recorde absoluto” de venda de imóveis. “Somente em Cuiabá negociou-se R$ 3,2 bilhões. Não víamos isso há muito tempo”.

Mas como negociar?

  • Tente negociar o reajuste com base em outro índice de preços, como o IPCA, por exemplo;
  • Procure valores de imóveis com a mesma característica e considere uma mudança;
  • Converse sobre a possibilidade da não-aplicação do IGP-M completo
  • Se não for possível mudar o contrato de imediato, negocie uma alteração para o próximo ano

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCom que roupa eu vou? Analista diz que regras no trabalho não são censura
Próximo artigoObras de esgotamento sanitário começam dia 08 no Consil