Com defasagem de dois anos no ensino, escolas serão reabertas com horas extras em MT

Alunos terão cerca de mil hora a mais em período de contraturno, principalmente para recuperação em português e matemática

(Foto: MEC/Divulgação)

Alunos da rede estadual em Mato Grosso voltarão para as escolas em agosto com mil horas extras de aulas para mitigar a defasagem na aprendizagem. A carga hora a mais será aplicada em aulas de reforço, principalmente, nas disciplinas de língua portuguesa e matemática. 

Conforme o secretário de Estado de Educação, Alan Porto, cerca de 1,5 mil professores serão contratados para atender a demanda dos alunos do ensino médio e da EJA (Educação Jovem e Adulto). 

“As contratações vão ocorrer na primeira semana, paralelamente ao retorno da aulas, a partir do dia 3. Nós vamos mensurar a necessidade dos alunos por aulas de reforço e, conforme for aparecendo, nós vamos chamando [professores contratados]”, disse. 

Defasagem de ensino e tempo 

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) deve divulgar nesta semana uma pesquisa realizada no primeiro semestre deste ano sobre a defasagem do ensino no período de aulas exclusivamente remotas.  

No anúncio do planejamento da reabertura das escolas, nesta segunda-feira (26), o secretário afirmou que o cenário é “muito ruim, com resultado negativo, em um ano e meio de escolas fechadas”. 

A pesquisa se concentrou na absorção de conteúdo de assuntos básicos na grade do ensino médio em português e matemática. Ela estimativa, por exemplo, que a desistência da vida escolar está na casa de 25% em Mato Grosso. O percentual equivale a cerca de 100 mil alunos. 

A Seduc estima que sejam mais de dois anos para recuperar a defasagem de aprendizagem acumulada desde quando as escolas foram fechadas, no fim de março de 2020. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorO Trem da História
Próximo artigoJustiça de MT mantém prisão de acusado de fraude com o seguro DPVAT