Misael Galvão é eleito presidente da Câmara dos Vereadores de Cuiabá

Ele, que é da base do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), conquistou 23 dos 25 votos

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O vereador Misael Galvão (PSB) acaba de ser eleito presidente da Câmara Municipal de Cuiabá pelos próximos dois anos. Ele, que é da base do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), conquistou 23 dos 25 votos. O parlamentar foi o único a registrar chapa.

O presidente da sessão extraordinária, vereador Justino Malheiros (PV), começou a sessão às 9h10, sem a presença dos 25 vereadores. O presidente começou lendo o regimento interno, que estabelece as eleições a cada dois anos. Depois, determinou o recebimento das chapas e a verificação de quórum. Apesar de ter garantido ao LIVRE que não iria recuar da candidatura, Diego Guimarães não registrou sua candidatura.

Nesta segunda-feira, foi registrada apenas uma candidatura: a chapa Política de Vocação e Missão, que tem os vereadores Misael Galvão como presidente, Vinícius Hugueney (PP) como primeiro vice-presidente, o Delegado Marcos Veloso (PV) como segundo vice-presidente, Adevair Cabral (PSDB) como primeiro-secretário e Orivaldo da Farmácia (PRP) como segundo-secretário.

Após a leitura da chapa, o vereador Adevair Cabral pediu suspensão da sessão por 10 minutos, para que os vereadores Mário Nadaf (PV) e Toninho de Souza (PSD) pudessem comparecer à sessão. Apesar de ter sido considerada injustificável a ausência de ambos, que chegaram a estar no plenário momentos antes, o requerimento foi aprovado por maioria.

Ao retornarem à sessão, os vereadores fizeram a votação de forma nominal.

Votaram sim: Abilio Junior, Adevair Cabral, Toninho de souza, Dilemario Alencar, Dr. Xavier, Lilo Pinheiro, Chico 2000, Franks Márcio, Gilberto Figueiredo, Sargento Joelson, Justino Malheiros, Juca do Guaraná Filho, Marcelo Bussiki, del. Marcos Veloso, Marcrean Silva, Mário Nadaf, Misael Galvão, Orivaldo da Farmácia, Paulo Melo (suplente do Elizeu), Renivaldo Nascimento, Ricardo Saad, Vinícius Huegueney, Wilson Kero Kero.

Apesar de ser da oposição, Abílio justificou que não poderia deixar de votar em Misael em razão de terem a mesma “moral” e frequentarem a mesma igreja. Em sua fala, ele ainda informou que esteve em dúvida se votaria em Misael ou não, em razão da “influência” do prefeito Emanuel Pinheiro na Câmara.

As abstenções foram de Diego Guimaraes e Felipe Wellaton.

A nova Mesa Diretora tomará posse no dia 1º de janeiro de 2019.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHBO divulga cenas inéditas de Game of Thrones e Big Little Lies; veja vídeo
Próximo artigoJuíza Selma ameaça ir à Justiça para ter o mesmo tempo de Leitão na TV