Com aulas suspensas, prefeitura diz que entregará merenda na casa dos alunos

Na Assembleia Legislativa, um projeto de lei propõe que o governo pague cada refeição que os alunos deixarem de consumir

(Foto: Chico Valdiner/Gcom-MT)

A rede de ensino de Cuiabá não terá aulas como medida para conter a disseminação do coronavírus. As atividades ficarão suspensas a partir da segunda-feira (23) até o dia 5 de abril. Ao todo, 164 unidades escolares devem parar.

Contudo, a merenda escolar continuará a ser distribuída aos alunos. É o que afirma a Prefeitura, que comunicou que parte de seus 54 mil alunos receberá o alimento em casas.

“Mais de 10 mil estudantes têm a merenda como seu único alimento diário. Dependem da escola para poder comer”, justificou o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).

Segundo a assessoria do município, a determinação é que seja feito um estudo para “operacionalizar a medida”.

A data e a maneira como a distribuição será feita ainda devem ser definidas e divulgadas.

Período sem aula

Os alunos na faixa etária de zero a cinco anos estarão dispensados sem atividades.

Já os estudantes do Ensino Fundamental (1° ao 9º Ano) e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) vão receber apoio às atividades educacionais na forma virtual (EAD).

As atividades dos programas Siminina e Bom de Bola, Bom de Escola também serão suspensas.

Bolsa merenda

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) também aprovou em primeira votação, nesta quarta-feira (18), um projeto que prevê o pagamento de auxílio para famílias de alunos da rede estadual.

Devem ser beneficiadas famílias cadastradas em programas de transferência de renda como o Pró-Família e o Bolsa Família.

“O valor de substituição do fornecimento por refeição é de R$ 3,98 e será transferido às famílias conforme situação de cada aluno apurada no cadastro da Secretaria de Educação”, diz trecho do projeto.

A proposta é de autoria de lideranças partidárias.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEmanuel anuncia novas medidas
Próximo artigoEfeito coronavírus: frigoríficos começam a parar em Mato Grosso