Com a ajuda da polícia, irmãs se falam pela primeira vez depois de 33 anos

Agora elas procuram pela mãe, que desapareceu há mais de 36 anos

O reencontro, por enquanto, foi por vídeo chamada (Foto: PJC)

Duas irmãs separadas há mais de 33 anos tiveram oportunidade de conversar novamente, após atuação da Polícia Judiciária Civil. As duas haviam sido separadas ainda quando crianças e puderam se falar novamente por meio de uma vídeo chamada.

O reencontro virtual foi possível graças ao trabalho do Núcleo de Pessoas Desaparecidas da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) com apoio da Delegacia de Pontes e Lacerda (445 km de Cuiabá).

Conforme assessoria da Polícia Judiciária Civil, em 2016, uma das irmãs procurou o Núcleo de Pessoas Desaparecidas para comunicar o desaparecimento da mãe e da irmã. A primeira ela não via há mais de 36 anos, a segunda há 33.

Segundo relato da mulher, a mãe desapareceu após se separar do marido. As filhas ficaram para trás e alguns anos depois, uma foi morar com parentes em outra cidade e as duas perderam contato.

Desde que ela procurou a delegacia, a Polícia Civil iniciou buscas à mãe e a irmã da mulher, mas, a princípio, nenhuma informação havia sido encontrada.

Porém, em 2019, em nova verificação no sistema, os investigadores do Núcleo de Pessoas Desaparecidas encontraram dados da irmã desaparecida, que apontaram que ela poderia estar morando em Pontes e Lacerda.

Os policiais entraram em contato com a delegacia da cidade e investigadores da cidade conseguiram achar a irmã procurada. Com isso o emocionante reencontro tornou-se possível.

Segundo a Polícia Judiciária Civil, o reencontro causou grande emoção entre as irmãs, que falaram sobre outros familiares e sobre fatos que ocorreram nos anos em que estiveram separadas.

As investigações agora estão em andamento para localizar a mãe das duas, uma vez que a equipe do Núcleo de Desaparecidos conseguiu informações de que ela estaria morando em uma fazenda no interior de São Paulo.

(Com Assessoria)

Como você se sentiu com este conteúdo?

loading spinner

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.