24 mil pacientes: zerar fila de cirurgias no SUS virou desafio em Cuiabá

Após paralisação de oito meses na pandemia, a lista cresceu e o tempo de espera, que já era superior a um ano em 2019, também

(Foto: Agência Brasil)

Zerar a fila de cirurgias no Sistema Único de Saúde (SUS) deve ser o grande desafio para a gestão pública de Cuiabá nos próximos anos. A pandemia literalmente paralisou o andamento por cerca de oito meses em 2020 e esse tempo fez o número saltar para 24 mil pacientes. 

A nova contagem foi divulgada pela Secretaria de Saúde do Município, com dados até o dia 22 de dezembro, dois meses após a retomada dos serviços.

A lista tem pessoas que esperam pelo chamamento do SUS em Cuiabá, mas inclui moradores de outras cidades e serve de espelho para o Estado. 

Os serviços não foram retomados por todos hospitais em condições de realizar as cirurgias de média e alta complexidade. Conforme a secretaria, o São Benedito continua com o atendimento voltado para os pacientes da covid-19 e deve continuar nesse trabalho de força-tarefa até que não exista vestígio da pandemia. 

O Hospital Municipal de Cuiabá (HMC), o Santa Helena e o Hospital Geral (dois últimos atendem o SUS em regime de filantrópicos) são as unidades responsáveis pelas cirurgias no momento. 

Não foi só a covid

A fila já estava empacada bem antes da pandemia. Um balanço da Central de Regulação de Cuiabá de setembro de 2019 mostra que o tempo de espera chegava a seis meses para pacientes cardíacos.

Na época, estavam sendo realizadas 20 procedimentos por mês para uma fila com 900 pacientes. 

A média estadual, em fevereiro de 2020, mês ainda sem reflexo da pandemia, havia chegado 493 dias ou 16 meses. Esses foram divulgados pelo deputado estadual Lúdio Cabral (PT) e representavam os casos registrados dezembro do ano anterior. 

Secretária de Saúde de Cuiabá, Ozerina Félix diz vai reunir a Central de Regulação para buscar uma saída à lentidão da fila SUS. O planejamento só será divulgado após sua elaboração. 

Em 2017, ano em a Secretaria de Estado de Saúde (SES) ensaiou um plano para acelerar a chamada, haviam pouco mais de 15 mil pessoas na fila de espera. O incremento neste ano é de 60%. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGol e Asta fazem parceira em quatro rotas de MT
Próximo artigoReconhecido como o maior centro de convivência de MT, Shopping Estação promove ações para receber seus clientes