Com 22 votos favoráveis, deputados de MT aprovam empréstimo de US$ 56 milhões

Recurso será investido em novas tecnologias e será pago em 30 anos, com 5 anos de carência

(Foto: Angelo Varela/ ALMT)

Por 22 dois votos favoráveis ante 2 votos contrários, foi aprovado em primeira votação o projeto de lei 368 de 2020, que autoriza o governo de Mato Grosso a contratar US$ 56 milhões junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

A votação ocorreu durante segunda sessão extraordinária realizada na tarde desta sexta-feira (8).

O deputado Lúdio Cabral (PT), um dos votos contrários, afirma que o Estado, antes de propor um “Governo Digital”, precisaria universalizar o acesso à internet em Mato Grosso.

“Essa proposta fazendo uma comparação com a construção de uma casa, trata sobre o telhado, e nós precisamos ainda tratar sobre o alicerce desta casa. Não adianta falar em governo digital sem falar de inclusão digital para os cidadãos”.

O deputado Ulisses Moraes (DC), que também votou contrariamente, alegou que dois projetos colocados na ordem do dia desta sexta-feira, e apresentados pelo governo, apresentariam uma contradição.

“Na mesma ordem do dia que tem aumento de salário, tem também um pedido de empréstimo e a justificativa deste empréstimo diz que o Estado de Mato Grosso está atravessando uma crise financeira e que as receitas obtidas estão sendo insuficientes para cobrir os gastos”, disse Moraes.

No segundo projeto ao qual se refere o deputado o governo propõe oaumento na remuneração dos presidentes das autarquias e fundações públicas e a criação de verba indenizatória para alguns cargos na Procuradoria-Geral do Estado.

Base defende empréstimo

O deputado Wilson Santos (PSDB) defendeu que o governo digital é o caminho.”É tecnologia para combater sonegação, atender os contribuintes, facilitar a fiscalização de caminhões. A Sefaz terá computadores muito mais ágeis e inteligentes. Nenhum Estado ficará fora dessa”.

Já o parlamentar Xuxu Dal’Molin (PSC) afirmou que foi apresentado um substitutivo pelas lideranças partidárias que acrescentou um dispositivo no qual o poder público fica obrigado a universalizar a conectividade via internet no Estado até 2023.

Segundo o deputado, esta seria a contrapartida para que a autorização do empréstimo fosse aprovada. “Este projeto vai fazer com que muitas despesas que o Estado tem hoje diminuam. Vai integrar mais de 70 sistemas que temos hoje, que não se conversam”, pontua.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

  1. Decepção, vergonha alheia é sentimento dos eleitores com esses parlamentares. Quando houve a renovação de mais de 50% havia uma esperança de mudança, ledo engano, do novos apenas UM tem sido responsável e COERENTE com suas promessas de campanha, é o deputado Ulysses Moraes. Esse empréstimo é uma bamba relógio que ficará para os próximos seis governadores. Aprovaram às pressas sem discussão. o que surpreende é que 21 deputados votaram a favor. Será que a Assembleia não está se comportando como um puxadinho do executivo, carimbador … (?) A palavra vergonha já não aquenta mais ser repetida pelas pessoas de bem… Parabéns dep. Ulysses Moraes, só espero que o povo saiba ser agradecido pelo seu trabalho.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior15ª morte por covid-19
Próximo artigo78% dos casos da covid-19 são de pessoas fora do grupo de risco