Coligação de Wellington tem duas chapas para federal e três para estadual

Entre os candidatos estão deputados, vereadores por Cuiabá, ex-deputados, ex-ministro e ex-senadores.

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

A coligação “A força da união’, que tem o senador Wellington Fagundes (PR) como candidato ao Governo do Estado, definiu as chapas para as eleições proporcionais. Os dez partidos que compõem a aliança formaram duas chapas para deputado federal e três para estadual. Entre os candidatos estão deputados, vereadores por Cuiabá, ex-deputados, ex-ministro e ex-senadores.

Para a disputa pelas oito cadeiras disponíveis para Mato Grosso na Câmara Federal, estão juntos em uma frente PR, PP, PT, PRB, Pros, Podemos, PTB e PMN e, na outra, PV e PCdoB. Apenas PP e PT contam com titulares atuando em Brasília, mas somente o progressista Ezequiel Fonseca disputa a reeleição.

Outro candidato em potencial do PP é o ex-ministro da Agricultura Neri Geller. Já o Podemos conta com José Medeiros, senador que teve o mandato cassado e agora busca uma cadeira como deputado federal.

Pelo PTB a aposta é o filho do prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro, conhecido por Emanuelzinho, e pelo PRB a ex-senador Serys Marli. Entre os nomes do PT está a ex-secretária estadual de Educação Rosa Neide Sandes e do PR o ex-deputado federal Eliene Lima.

Deputado estadual

Para estadual, a chapa intitulada de “A força da União 1” é formada por PR, PRB, PT, PCdoB.  Neste grupo, as principais apostas são o candidato à reeleição Valdir Barranco e o ex-vereador Lúdio Cabral, ambos do PT, e o ex-vice-governador do Estado Chico Daltro (PRB).

A frente chamada de “A força da União 2” vem com PP, Pros, Podemos e PMN, não tem candidatos eleitos, mas tem como principal aposta o vereador Paulo Araújo (PP). Por fim, “A força da União 3” tem PV e PTB, que conta com o candidato à reeleição Oscar Bezerra (PV), o vereador Mario Nadaf (PV) e o ex-vereador Faissal Calil (PV).

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

3 COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFora da disputa ao governo, Edna Sampaio concorre a deputada federal
Próximo artigoNa véspera da Lei completar 12 anos, cinco mulheres denunciam violência doméstica em Sinop

O LIVRE ADS