Coligação de Taques se reúne para definir divisão de horário eleitoral entre Selma e Leitão

Candidatos ao Senado disputam tempo no programa eleitoral que se inicia na sexta-feira

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

A coligação “Segue em frente Mato Grosso” se reúne na tarde desta quarta-feira (29) para definir como será a divisão do horário eleitoral entre seus dois candidatos ao Senado, Nilson Leitão (PSDB) e Selma Arruda (PSL). Devem participar do encontro os presidentes dos nove partidos que compõem a aliança, o governador Pedro Taques (PSDB) e os candidatos ao Senado.

Selma ameaça processar a coligação para garantir tempo igual ao do tucano no programa do rádio e da TV. A propaganda começa na próxima sexta-feira (31) e a aliança terá um total de 1 minuto e 39 segundos em cada programa. O PSDB, por sua vez, defende que Leitão tenha mais tempo que a juíza aposentada, em função de o partido ter o maior tempo de TV da coligação.

“Se a divisão do tempo não for igualitária, vou acionar a coligação na Justiça. Mas, se marcaram essa reunião, acredito que é um sinal de que eles querem buscar o entendimento”, disse a candidata ao LIVRE. Selma informou que seu primeiro programa eleitoral já está pronto, com duração de metade do tempo destinado à aliança – cerca de 50 segundos.

O presidente do PSDB em Mato Grosso, Paulo Borges, disse que a deliberação será no encontro desta tarde. Porém, defendeu que Leitão tenha mais tempo do que Selma na propaganda.

“Como presidente do PSDB, tenho a proposta de que o Leitão fique com o tempo do PSDB, a Selma fique com o tempo do PSL, e o tempo dos partidos restantes seja partilhado ao meio entre os dois”, explicou. A aliança é formada pelo PSDB, PSL, PPS, PSB, DC, PRP, Patriota, Avante e Solidariedade.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorProdução orgânica está em expansão no país
Próximo artigoPSDB usa foto da cantora Selena Gomez em campanha eleitoral