Clima de fazenda dentro da cidade; confira como foi a 6ª edição do Braseiro

Rusticidade, música folk e sertaneja; carnes nobres e gente animada marcaram a festa. O lucro vai todo para 16 instituições

(Foto: Suellen Pessetto/ O Livre)

Foi com muito churrasco, som folk, rock e sertanejo e 7 horas de festa que o clima de fazenda invadiu a cidade grande na tarde de sábado (11). Foi no Rancho Dourado, que recebeu a 6a  edição do Festival Braseiro.

Mais de 3,5 mil pessoas puderam se deliciar nas 53 estações que serviram os mais variados cortes de carnes nobres e outras comidas feitas na brasa. Sete dessas estações foram novidade. Ganharam destaque as que serviram salmão na estaca, osso buco na brasa, hambúrguer, churrasco grego, costela defumada, pão de alho e abacaxi com canela.

A festa começou pontualmente ao meio dia e quem estava ansioso para aproveitar cada minuto, tratou logo de chegar cedo. No início, a chuva atrapalhou algumas estações, comprometendo o tempo de preparo das carnes. Mas a organização da grande equipe de voluntários, rapidamente conseguiu normalizar a situação e servir a todos.

Passada a chuva, o cheiro de terra molhada, a moda de viola de Breno Reis & Marco Viola e a fumaça das brasas acessas no chão criaram o cenário perfeito para quem foi em busca de uma festa com estilo rústico, que ficou ainda mais animada ao som folk da banda Texas Rádio e da dupla sertaneja Denner & Douglas.

As toneladas de churrasco, milhares de litros de cerveja Petra gelada e música boa foram, na verdade, um grande pretexto do bem. Este ano, 16 instituições carentes de Cuiabá e Várzea Grande serão beneficiadas com todo lucro arrecadado e os alimentos não perecíveis entregues pelos convidados.

Para quem foi na festa e tem no saldo um par de botas cheio de lama, o cabelo que ainda esta cheirando lenha queimada, muita diversão e já está com saudades da festa e esperando a próxima edição, bem-vindo (a) ao time.

O LIVRE viveu essa experiência e traz os cliques do Festival Braseiro. Confira!

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPadre Arnaldo Rodrigues: “ajudar a cuidar das mídias do Papa é uma grande responsabilidade”
Próximo artigoVelório de Lucio Mauro será aberto ao público, no Theatro Municipal