Cisc Verdão: policiais temem que delegacia seja o novo foco do coronavírus

Servidores afirmam que foram negligenciados desde que apresentaram os sintomas da doença

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Um policial civil testou positivo para covid-19 na Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Cuiabá e outros seis estão com os sintomas da doença, aguardando o resultado dos exames.

A unidade fica no bairro Verdão e também abriga a Central de Flagrantes da Capital.

Todos os dias, além dos cerca de 100 trabalhadores – entre investigadores, escrivães, delegados e apoio técnico -, o prédio recebe os militares que estão em ronda na Baixada Cuiabana, suspeitos e testemunhas.

“Tomamos todas as medidas preventivas possíveis, mas não tem como evitar. Manuseamos processos, ouvimos as partes. Tudo em uma distância muito próxima”, argumenta um servidor que não quer se identificar.

Agora, os policiais temem que a unidade seja o próximo foco do coronavírus nas repartições públicas de Cuiabá, como aconteceu com o Hospital Adauto Botelho. Lá, as pessoas começaram a ficar doentes e houve uma reação do governo somente após as primeiras internações de profissionais em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Vale lembrar que entre os casos graves do hospital, dois resultaram em óbito. Um deles é Ataíde Celestino da Silva, morto em 2 de maio, e o outro é de Alessandra Bárbara Pereira, falecida nessa segunda-feira (18). Ambos eram enfermeiros.

LEIA TAMBÉM

Segundo informações dos servidores do Cisc, uma equipe esteve no local para fazer a desinfecção, porém eles não foram contatados pela chefia e nem receberam nenhum auxílio.

“Nós ficamos doentes no trabalho e tudo ficou por nossa conta. Nós que corremos atrás de socorro e exames”, desabafa.

O que diz a Polícia?

A Polícia Civil informou, por meio de nota, que nove servidores da instituição estavam com suspeita da covid-19, sendo que três deles tiveram confirmação positiva e já se recuperaram da doença.

Conforme o texto, todos estão afastados das atividades laborais e têm acompanhamento diário da Equipe Psicossocial da PJC-MT.

Na Delegacia de Roubos e Furtos de Cuiabá, foi informado à equipe psicossocial da PJC que quatro servidores da unidade apresentaram sintomas análogos à doença, sendo que todos procuraram atendimento médico.

Foi coletado material para testagem e eles aguardam os resultados. Os quatro receberam atestados médicos para realizar isolamento social, conforme preconizado nos protocolos sanitários.

A Polícia Civil criou um protocolo interno, que é monitorado 24 horas por dia, onde as unidades relatam, tanto casos suspeitos, quanto aqueles confirmados.

Os gestores de cada unidade, ao tomar conhecimento de que qualquer servidor, estagiário ou terceirizado apresentaram algum dos sintomas, devem orientá-los a procura por atendimento médico imediatamente e fazerem a comunicação ao setor de Gestão de Pessoas da instituição.

Os dados obtidos neste sistema são relatados diariamente à Secretaria Estadual de Segurança Pública (SESP).

“Em relação ao servidor que teve um familiar, que reside no mesmo endereço, com teste positivo para a covid, e que o servidor teria apresentado sintomas, reiteramos que a todos são passadas as orientações para buscar por serviço de saúde a fim de checar se a pessoa apresenta ou não sintomas da doença, avaliação do quadro clínico que cabe apenas a um profissional médico realizar”, diz trecho da nota.

Em relação à testagem dos servidores, a Polícia Civil sustentou ainda que segue todas as normas e protocolos preconizados pela Organização Mundial de Saúde, Ministério da Saúde, Governo do Estado e Secretaria Estadual de Saúde.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPesquisadores são presos em MT durante estudo do Ministério da Saúde sobre covid-19
Próximo artigoVídeo | Incêndio em condomínio em Cuiabá deixa moradores em pânico