Cineclube Coxiponés exibe filmes nacionais da década de 50 nesta quarta-feira

A semana volta com tudo pós-feriado no Cineclube Coxiponés, que exibe dois filmes nacionais em preto e branco em sessão do ciclo “Um Percurso Alternativo Sobre a História”. “O Saci” e “O Canto do Mar” são os títulos debatidos nesta quarta-feira (02). As exibições começam às 19h, na Sala Névio Lotufo, do Centro Cultural da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). A entrada gratuita.

A curadoria da sessão é do professor, pesquisador e realizador audiovisual Leonardo Esteves, que selecionou filmes “alternativos” ao circuito lembrado na perspectiva da história “oficial” do cinema brasileiro. “Seria uma espécie de estimulo para os alunos conhecerem outros filmes que tivessem fora de uma obrigatoriedade da história. Filmes imprescindíveis que todo mundo tem que conhecer”, afirma o professor, que norteia o debate pós-sessão.

“O Saci” e “O Canto do Mar” são dois curtas-metragens produzidos no Brasil, em 1953, que visitam fenômenos cinematográficos brasileiros, episódios históricos na trajetória do país e mitos folclóricos que permeiam a identidade local.

Confira as sinopses:

O SACI
(1953, Rodolfo Nanni, 64 min, P&B, SP)

Sinopse: Pedrinho, Narizinho e a boneca de pano Emília vivem no sítio do Pica-Pau Amarelo, com sua avó Dona Benta e Tia Anastácia. Pedrinho costuma ir à casa de Tio Barnabé para ouvir histórias do Saci, um negrinho endiabrado de uma perna só, que vive na floresta. Ao sair em busca do Saci, Pedrinho consegue aprisioná-lo numa garrafa, enquanto Narizinho, que passeia pela floresta, é transformada numa pedra por uma feiticeira. Pedrinho liberta o Saci da garrafa. Este o convida a assistir um ritual de sacis à meia-noite na floresta. Uma ave avisa-lhes o que aconteceu com Narizinho. Porém, o Saci conhece um método para desfazer o feitiço. Depois de terem conseguido, o Saci se despede de Pedrinho e de Narizinho, prometendo voltar um dia para visitá-los.

O CANTO DO MAR
(1953, Alberto Cavalcanti, 83 min, P&B, SP/PE)

Sinopse: No litoral nordestino, que acolhe imigrantes do sertão à espera de viagem para o Sul, o drama de uma família em desestruturação, devido a problemas financeiros e psicológicos motivados pela miséria.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPresidente da Câmara de Cláudia capota veículo em estrada rural
Próximo artigoVítima de atentado, policial é salvo pelo celular e criminosos acabam presos