Cinco perguntas para uma historiadora: “o passado é primordial para análise crítica do presente”

No Dia do Historiador, uma professora fala sobre a profissão

Nesta segunda-feira (19), comemora-se o Dia do Historiador. Por conta disso, o LIVRE convocou a professora Maria de Lourdes Fanaia Castrilon para falar um pouco sobre a profissão.

Especialista em história de Mato Grosso – com mestrado pela UFMT -, ela possui três livros publicados e atualmente atua como professora na Universidade de Cuiabá (Unic).

1. Qual foi o primeiro historiador da História?

Heródoto. Ele é considerado o pai da História. Fazia muitas viagens pelo Mediterrâneo e fazia o relato dos fatos que considerava evidente. Por essa razão, é considerado o pai da História.

2. Qual a perspectiva da profissão?

O campo de trabalho é na educação básica. [O profissional formando] pode se capacitar ainda mais e dar aula nas faculdades. Também pode assessorar um projeto específico ou mesmo assumir um concurso, para atuar num arquivo público, por exemplo.

3. A História, por muito tempo, foi sinônimo do passado. O que é a corrente da história do tempo presente?

Essa relação passado e presente é fundamental e permeia as questões sociais e políticas. Tudo que está no nosso presente tem raiz no nosso passado. Entender essa construção histórica do passado é questão primordial para poder fazer uma análise crítica interpretativa da situação do fato no presente. Por exemplo, se você falar na Câmara Municipal, ela existe desde o período colonial e está presente no nosso dia a dia.

4. No presente, quais seriam os alvos de estudo?

As questões religiosas, culturais e sociais. Falamos de diversidade cultural, mudanças sociais, corrente migratória. Esse deslocamento são temas atuais que estão acontecendo em nosso presente.

5. As pessoas buscam a profissão de historiador?

Eu vejo pouco interesse. Poucas pessoas se interessam pela profissão e pela disciplina História.

SAIDEIRA – Você gosta de filmes que retratam períodos ou personalidades históricas? Dos que você já assistiu, algum que merece ser citado? 

Podemos falar do filme de Canadus, que retrata o período colonial no Brasil, a confusão da sociedade na época e a história de Antonio Conselheiro. Esse líder religioso que, na época da primeira república, não entendia o que era a república, não sabia o que era democracia.

Por ele não entender e devido às crenças que ele tinha, houve um conflito com o governo brasileiro. As pessoas que participam do movimento questionavam o que era república e o que era a democracia. É um filme interessante para pensar a atualidade e as questões atuais.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

  1. Profesdora Maria de Lourdes e maravilhosa, com tantos conhecimentos deveriam abrir um programa pra ela na Tv, instruir mais os alunos de hoje, parabéns Prof.Maria de Lourdes.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDeputada federal do PT é alvo de busca e apreensão em operação da PJC
Próximo artigoPadrasto é preso por agredir e estuprar enteada de 12 anos

O LIVRE ADS