Cinco perguntas para uma historiadora: “o passado é primordial para análise crítica do presente”

No Dia do Historiador, uma professora fala sobre a profissão

Nesta segunda-feira (19), comemora-se o Dia do Historiador. Por conta disso, o LIVRE convocou a professora Maria de Lourdes Fanaia Castrilon para falar um pouco sobre a profissão.

Especialista em história de Mato Grosso – com mestrado pela UFMT -, ela possui três livros publicados e atualmente atua como professora na Universidade de Cuiabá (Unic).

1. Qual foi o primeiro historiador da História?

Heródoto. Ele é considerado o pai da História. Fazia muitas viagens pelo Mediterrâneo e fazia o relato dos fatos que considerava evidente. Por essa razão, é considerado o pai da História.

2. Qual a perspectiva da profissão?

O campo de trabalho é na educação básica. [O profissional formando] pode se capacitar ainda mais e dar aula nas faculdades. Também pode assessorar um projeto específico ou mesmo assumir um concurso, para atuar num arquivo público, por exemplo.

3. A História, por muito tempo, foi sinônimo do passado. O que é a corrente da história do tempo presente?

Essa relação passado e presente é fundamental e permeia as questões sociais e políticas. Tudo que está no nosso presente tem raiz no nosso passado. Entender essa construção histórica do passado é questão primordial para poder fazer uma análise crítica interpretativa da situação do fato no presente. Por exemplo, se você falar na Câmara Municipal, ela existe desde o período colonial e está presente no nosso dia a dia.

4. No presente, quais seriam os alvos de estudo?

As questões religiosas, culturais e sociais. Falamos de diversidade cultural, mudanças sociais, corrente migratória. Esse deslocamento são temas atuais que estão acontecendo em nosso presente.

5. As pessoas buscam a profissão de historiador?

Eu vejo pouco interesse. Poucas pessoas se interessam pela profissão e pela disciplina História.

SAIDEIRA – Você gosta de filmes que retratam períodos ou personalidades históricas? Dos que você já assistiu, algum que merece ser citado? 

Podemos falar do filme de Canadus, que retrata o período colonial no Brasil, a confusão da sociedade na época e a história de Antonio Conselheiro. Esse líder religioso que, na época da primeira república, não entendia o que era a república, não sabia o que era democracia.

Por ele não entender e devido às crenças que ele tinha, houve um conflito com o governo brasileiro. As pessoas que participam do movimento questionavam o que era república e o que era a democracia. É um filme interessante para pensar a atualidade e as questões atuais.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS