Cinco Perguntas Para a nutricionista Fernanda Branco

Segundo a nutricionista, é preciso ter paciência. "Não existe fórmula mágica para perder peso da noite para o dia"

Regime, dietas milagrosas e promessas para perder peso podem até parecer algo inofensivo e eficaz. Mas os perigos e a falta de acompanhamento nutricional podem manter não só os quilinhos a mais (ou criar um efeito rebote), como trazer problemas para a saúde.

Pessoas ansiosas por resultados imediatos, muitas vezes ignoram a relevância do acompanhamento profissional e se baseiam apenas no esquema alimentar inadequado para tentar “secar”.

Para falar sobre a importância de hábitos alimentares saudáveis, convidamos a nutricionista Fernanda Redivo Waltrick Branco. A nutricionista trata seus pacientes com o método de reeducação alimentar, e dá dicas e macetes para não sabotar a dieta e evitar o famoso efeito “sanfona”.

“É preciso ter paciência. Não existe fórmula mágica para perder peso da noite para o dia, e se exercitar continua sendo a melhor solução”, disse a profissional ao responder as Cinco Perguntas para o LIVRE.

1 –É verdade que os alimentos saudáveis têm o poder de melhorar ou até mesmo curar doenças crônicas?

Fernanda Branco – Existem alimentos que melhoram sim a saúde. E a junção de todos os alimentos nutritivos traz benefícios com o tempo. Certos alimentos acendem o alerta para doenças que irão trazer complicações a médio e longo prazo como o caso do açúcar. Outro fator é a falta de fibra. Muitos têm o hábito de descartar as cascas das frutas e isso é um erro. Uma das clínicas que atendo é especializada no trato gastrointestinal, constipação e problemas crônicos do intestino, que são problemas mais recorrentes do que a gente imagina.

Exemplo de alimentos ricos em fibras são: aveia, ameixa, linhaça, farinha de maracujá, que ajudam a regular o reloginho para evacuar, provocam a saciedade e, consequentemente, a perda de peso.

2 – Para quem não tem hábitos saudáveis, é uma batalha inserir nas refeições diárias os alimentos citados acima. Quem busca uma boa alimentação, mas ainda sente dificuldades em abandonar fast-foods e industrializados, existe um superalimento que deva ser inserido logo no início da dieta? Ou seja, que contenha todos os nutrientes essenciais?

Fernanda Branco – Faço com meus pacientes uma avaliação recordatória, que é avaliar o que ele consumiu nas últimas 24 horas. E assim montar um esquema da nova rotina alimentar. Entre eles, o que não pode faltar é o ovo, não importa a versão. Omelete, ovos cozidos, ou a crepioca – mistura de ovo e tapioca – que é bem aceita ao paladar. Todo mundo se adapta por ser uma opção versátil com vários recheios.

3 – Alguns estudos falam do tempo que cada pessoa leva para se adaptar a nova rotina alimentar. É possível estipular um tempo para se acostumar aos novos hábitos?

Fernanda Branco – Fazer a pessoa se adequar é o grande desafio. Gosto de ensinar a comer sem achar a comida saudável uma tortura. A adaptação é feita gradualmente, e costuma levar de 7 a 10 dias. Sempre uso o cafezinho como exemplo. Quem bebe 3 xícaras ao longo do dia adoçados com 5 gramas de açúcar, ao final do mês, terá ingerido meio quilo de açúcar. O que é excessivo. Então recomendo ao paciente ir tirando o açúcar aos poucos até se acostumar com o sabor amargo do café. Uma dica é usar pitadas de canela em pó ou óleo de coco que ajudam a dar uma leve adocicada.

4 – Metabolismo acelerado X metabolismo lento. Como isso funciona? E quais os cuidados tomar?

Fernanda Branco – O excesso de gordura causa lentidão no metabolismo que é responsável por processar e absorver os nutrientes. Para a queima de gordura, o metabolismo precisa ser acelerado. Mas é preciso ter cuidado. Pessoas hipertensas devem tomar cuidado com alimentos termogênicos, como o gengibre e a cafeína. O ideal é procurar um cardiologista. Para quem está liberado para o consumo, eu indico sempre o chá verde até como pré-treino. Ele é o único chá com estudos comprovados na queima de gordura e melhora na circunferência abdominal.

5 – E para quem pretende iniciar uma dieta? Por onde começar?

Fernanda Branco – Comece pela atividade física. Não importa qual. Trocar o elevador pelas escadas ou até mesmo parar uma quadra antes do trabalho e continuar o trajeto a pé, é um bom início para sair do sedentarismo, melhorar o fôlego, a disposição e ter uma boa noite de sono. Associando isso a uma alimentação com acompanhamento de um nutricionista é a chave para a caminhada na perda de peso e para uma vida saudável.

Para saber mais dicas nutricionais ou passar por uma avaliação os telefones são:
(65) 3634-4823 – Clin Med
(65) 3023-9953 – IGPA
(65) 3029-9700 VidaVG

 

 

 

 

 

 

 

Como você se sentiu com este conteúdo?

loading spinner

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.