Cinco motivos por que o Cuiabá vai chegar à elite do futebol brasileiro

Time mato-grossense tem 97% de chances de subir para a Série A do Campeonato Brasileiro. Nesta, terça-feira (19), o clube enfrenta o Paraná

(Foto: Assessoria)

O Cuiabá pode completar 20 anos de história dando um belo presente aos torcedores do ‘Dourado’: o acesso à elite do futebol brasileiro.

Disputando a série B do Campeonato Brasileiro, o time é o terceiro colocado na tabela com 58 pontos e tem 97,6% de chances de subir para a primeira divisão, segundo o Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Faltando apenas três rodadas para o fim do campeonato, o Cuiabá enfrenta, na noite desta terça-feira (19), o Paraná – que ao contrário do time cuiabano, luta para deixar a zona de rebaixamento.

O jogo é na casa do adversário, mas uma simples vitória pode carimbar o passaporte do Cuiabá para a série A (basta que o CSA não vença seu jogo contra o Botafogo-SP).

Em seguida, na sexta-feira 22, o time enfrenta o Sampaio Corrêa. Em caso de vitória, o acesso já poderá ser comemorado no mesmo dia. A última partida acontece no dia 30, contra o CRB.

Tido como sensação do futebol brasileiro, quais foram os fatores que contribuíram para a ascensão do time mato-grossense? O LIVRE listou os possíveis motivos.

1. Aprendeu com as dificuldades

Mesmo sendo um time jovem, o Cuiabá já passou por situações difíceis. O clube ficou sete longos anos na série C o que, segundo o jornalista esportivo, Pedro Lima, serviu de aprendizado. Principal setorista do time, ele acredita que a maré serviu de escola, fazendo com que a equipe desse a volta por cima e conquistasse diversos títulos, criando certa “hegemonia”.

“Vejo como uma ‘faculdade’. Tiveram algumas reprovações, brigando por queda em alguns anos e outros alentos na parte de cima, mesmo com um bom investimento do clube-empresa. Até que, em 2018, veio o tão sonhado acesso, ou melhor, a ‘formatura’”, analisa.

2. Investimento e profissionalização

Mas nem tudo são flores. No meio da temporada, o Cuiabá teve que lidar com saída do técnico Marcelo Chamusca e a reformulação da comissão técnica. Porém, mesmo com a pandemia e as baixas no meio do caminho, o “time melhorou o nível das contratações”.

Os investimentos mais recentes foram feitos na estrutura do Centro de Treinamento, na continuidade da profissionalização dos departamentos de medicina (fisioterapia, fisiologia, nutrição). Segundo Pedro, esses setores são de extrema importância para o alto rendimento de um atleta.

3, Experiência aliada à juventude

O elenco do Cuiabá conta com diversos atletas titulares passando dos 30. O que deixa o time experiente, na opinião do setorista. A escalação conta com um goleiro com experiência na Série A, um zagueiro com atuação no futebol espanhol e jogadores com rodagem no futebol brasileiro.

“Tem uma leve mescla com a juventude, que é muito importante, mas essa experiência fez com que o time soubesse não se abalar tanto com os altos e baixos, que acontecem numa competição tão equilibrada”, analisa.

4. Planejamento de longo prazo

A administração sólida também tem sua contribuição no bom desempenho do time. Ainda durante a pandemia, o clube soube se organizar para o que vinha pela frente, segundo Pedro. Esse quesito inclui o planejamento de longo prazo.

Segundo Pedro, o time soube se preparar. “O Cuiabá contratou bem em junho e julho do ano passado, quando estava tudo parado; manteve salário fixo, sem redução salarial, ao contrário de muitos times até da Série A”.

Desde 2009, quando a família Dresch adquiriu e reativou o clube que estava licenciado, o foco do investimento foi no time profissional. “A administração sólida também tem sua parcela. O clube não tem dívidas, honra os compromissos e não sofreu tanto quanto os clubes mais endividados”.

5. Futebol de qualidade

Na maior parte do campeonato, o Cuiabá se manteve no topo da tabela. “Isso é brigar ponta a ponta pelo acesso, mérito puro”. Por isso, o especialista descarta a possibilidade os fatores sorte e os desfalques causados pela pandemia.

“O Cuiabá praticamente não pegou nenhum time com desfalque causado pela covid-19. Ao contrário, o time teve surto da doença e perdeu duas partidas por causa disso e teve dificuldades para retomar o caminho das vitórias”, conta.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

  1. Pedro Lima é o jornalista e comentarista esportivo que vem acompanhando o Cuiabá nessa jornada vitoriosa e portanto confio no trabalho desempenhado pelo futebolista, agora que o Cuiabá sobe para a série A, Pedro Lima se torna o especialista que possui todas as informações técnicas e logística a respeito do Dourado, PEDRO LIMA deverá se tornar o comentarista em matéria jornalística esportiva mais acionado em 2021 por ter se preparado para esse momento épico da história do futebol matogrossensse, aliás, o único futebolístico a militar em prol de um futebol cuiabano de alto nível.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorUm terço dos municípios de Mato Grosso vai imunizar menos de 100 habitantes
Próximo artigoGoverno de MT planeja importar um milhão de doses de vacinas da China