Cidinho confirma visita mas nega conversa com Silval sobre anular Ararath

Ednilson Aguiar/O Livre

 Senador Cidinho Santos

Senador Cidinho Santos

O senador Cidinho Santos disse que visitou Silval Barbosa na prisão “como um ato de solidariedade”. Em sua delação à Procuradoria Geral da República, homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-governador entregou gravações de conversas de visitas que recebeu na prisão e mencionou o encontro com Cidinho.

VEJA A COBERTURA COMPLETA DA DELAÇÃO

No diálogo, o senador teria afirmado que o ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP), o senador Wellington Fagundes (PR) e o governador Pedro Taques (identificado com o codinome “número 1 PTX”) ajudariam Silval, e que o grupo político estaria trabalhando para anular a operação Ararath – que investigou crimes financeiros e desvios de recursos públicos que teriam alimentado campanhas políticas e a compra de uma vaga no Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), pertencente ao conselheiro Sérgio Ricardo.

Enfatizando não ser “garoto de recado”, Cidinho, em nota, ressaltou que não recebeu orientação ou tenha ido visitar Silval a mando de alguém.

“Havia a informação de que [Silval] estava em depressão e, embora não tenha trabalhado ou atuado no Governo dele, não justifica ignorá-lo como muitos fizeram”, escreveu.

Na nota, Cidinho frisou que, “se há algo do que se envergonhar, fica a cargo do ex-governador, que fez tudo de caso pensado, agiu de má fé e arquitetou um plano para livrar-se da cadeia”. “Benefício garantido pela prática da delação premiada”, concluiu.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCorpo técnico do PSDB está incomodado com permanência no governo, diz Franco
Próximo artigoEm vídeo,Temer diz que privatizações são corajosas