“Chiqui” é ajudar: grupo faz campanha para socorrer indígenas em MT

Cerca de 50 famílias de chiquitanos estão em situação de extrema vulnerabilidade social em Vila Bela da Santíssima Trindade

(Foto: Divulgação)

A pandemia de covid-19 agravou as condições de vulnerabilidade social dos indígenas da etnia Chiquitana. Para ajudar as cerca de 50 famílias que vivem em Vila Bela da Santíssima de Trindade, o Instituto Caracol arrecada doações na internet.

A meta é arredar cerca de R$ 3,8 mil. Um dinheiro que será transformado em alimentos, livros e outros materiais necessários para a sobrevivência.

Uma das famílias é formada por 15 pessoas que moram de aluguel. Nenhum dos adultos  têm carteira assinada, mas estão no mercado informal. Dois conseguiram trabalho, sendo que um deles recebe R$ 7 por hora para pilotar uma moto que faz propaganda.

“A comunidade está em situação muito precária porque, sem emprego e sem condições de vender seus produtos, estão passando fome”, explica o instituto Caracol.

LEIA TAMBÉM

A ausência da demarcação territorial aumenta significativamente o número da população indígena na área urbana e agravado a situação do povo indígena.

Mas quem vive na área rural também sofre. Em alguns casos, segundo o grupo, as famílias chiquitanas vivem em lotes de 60 m por 80 m, sem condições de plantar e cultivar as tradições ancestrais. Por isso, os índios são obrigados a trabalhar nas fazendas vizinhas.

Quem quiser contribuir pode acessar o link. Doações de R$ 300 ou mais serão recompensadas com uma rede chiquitana feita pelos indígenas. Já quem doar R$ 100 ou mais receberá edições de livros, entre outras recompensas.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTurismo encolhe 90% em MT no primeiro semestre
Próximo artigoConfira a lista completa de indicações ao 74º Emmy Awards, o “Oscar” da Televisão