Chegada do clima seco acende alerta para alta de afogamento em MT

Mato Grosso tem média de 10 mortes em rios por mês nos últimos anos e 2021 já apresenta risco de salto de casos

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Quase 10 pessoas morreram ao mês por afogamento nos rios de Mato Grosso nos últimos dois anos e meio. Balanço divulgado neste sábado (14) pelo Corpo de Bombeiros aponta para 288 ocorrências entre janeiro de 2019 e o julho deste ano. 

São números que tem crescido e neste ano já acenderam o alerta para as chances de os registros saltarem. Em 2019 foram 107 mortes, em 2020 foram 113. E no primeiro semestre deste ano já são 68 casos. 

Estiagem e banho arriscado

Conforme o comandante da Regional I de Bombeiro Militar, tenente coronel João Paulo Nunes Queiroz, a chegada da estiagem historicamente faz aumentar o número de pessoas nos locais de banho e também sobe a probabilidade dos riscos de acidentes. 

Um fator para a exposição ao risco é a insistência de banhistas em procurar pontos considerados perigosos e inapropriados para recreação. Um desses lugares é o Rio Cuiabá.  Segundo os bombeiros, o local apresenta águas turvas, corredeiras em excesso, além de bastante rebojo. 

Equipes do agrupamento de mergulho autônomo do Corpo de Bombeiros devem percorrer a partir deste domingo (15) os principais rios, lagos e cachoeiras da Baixada Cuiabana para prevenção. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPresidente pedirá que Senado instaure processo contra ministros do STF
Próximo artigoViolência contra mulheres cresce em 20% das cidades durante a pandemia