Chef de restaurante em Cuiabá aposta na cozinha afetiva: “um quentinho no coração”

Cozinha e conforto: ela fica com um olho no "ninho" e o outro na cozinha. Pratos arquitetados com ingredientes simples são feitos para reviver memórias

Ao lado do marido Igor, idealizou um espaço que além de comida boa, traz conforto

Nem um burburinho ou barulho do trânsito é capaz de furar o cerco dos grandes janelões do Canto. Acomodada nas grandes mesas destinadas a grupos de amigos e grandes famílias ou nas pequenas estações perfeitas para uma conversa mais reservada, a clientela consegue manter distanciamento da rotina frenética da cidade.

O Canto é um lugar para se desligar e focar em bons momentos, marcados por bate-papo agradável e comida afetiva.

A ambientação reforça o clima de tranquilidade. Passarinhos de cerâmica ocupam solenemente as estantes, lembrando que o restaurante é um lugar de conforto, uma extensão da casa da chef e sócia-proprietária, Francyne Rabaioli.

Ao circular pelo salão ela ouve impressões das melhores, ao lado de seu esposo Igor, que atua na gestão do negócio.

“Um quentinho no coração”

“Os relatos que mais me deixam feliz é que a minha comida trouxe memórias afetivas, que fez um ‘quentinho no coração’. Porque para mim comida é isso. Sentir e compartilhar. Me fio na sensação que tenho ao fechar os olhos, imaginar e lembrar de uma comida a ponto de arrepiar. É essa sensação que tento passar com a minha comida”.

Cursos de gestão e de gastronomia aperfeiçoaram o trabalho da chef, mas ambos, ainda se dedicam à arquitetura, já cooptando os primeiros trabalhos em Cuiabá. Assim, se dividem entre as duas paixões.

Arquitetura e gastronomia

“O Canto é a junção de arquitetura e gastronomia. Cozinha e conforto. Os ingredientes são simples, mas investimos em técnicas que potencializam o produto. Gostamos de impressionar com nosso ‘feijão com arroz’ bem feito”.

Tem também o borogodó da chef: “A minha comida tem tempero, tem uma composição de sabor que tem agradado o cuiabano”. Quando à categoria do restaurante, ela explica que não pode resumir a cozinha em contemporânea, brasileira ou regional.

“É que tem de tudo um pouco. Eu cozinho o que eu gosto e… arquiteto os pratos”, sorri. Segundo a chef, eles surgem como desenhos em sua cabeça. “E assim estou o tempo todo juntando os ingredientes, texturas, fazendo composições”.

Camarão com linguiça apimentada

Dessa forma, vai promovendo combinações inusitadas não só nas entradas ou pratos principais, como sucos e sobremesas.

“Sabe aquela combinação que te faz pensar: um suco de abacaxi com banana? Será? E então você prova e é tudo de bom. Eu sou muito isso. Bacalhau com linguiça? Camarão com linguicinha de porco apimentada? Carne de porco com milho japonês e manteiga fresca? Amo!”.

As paixões da chef estão expressas no cardápio.

Moscow mule (R$ 32,00), exclusivamente caseiro é potente e cheio de personalidade. O melhor que já tomei”, se diverte.

Disco de rabada: ragú de rabada no próprio caldo do cozimento, levemente picante e maionese de agrião

Das entradas, fazem sucesso o disco de rabada com maionese de agrião (R$ 34,00) e a brusqueta descontruída (R$ 36,00) que é servida na colher.

Entre os pratos principais, ganha destaque o filé em crosta de cogumelos frescos (R$ 89,00), risoto de queijo Grana Padano com perfume de trufas negras e limão siciliano. Para fechar, arroz cremoso de moqueca.

Outro queridinho da clientela é o stinco (R$ 89,00): canela de porco cozida em baixa temperatura, massa longa na manteiga perssilade e molho dashi com pancetta.

Já entre as sobremesas, a torrija de bolo de macaxeira (R$ 26,00) é consenso: é feita com creme dulcey, gelato de doce de leite, lâminas de coco e Grana Padano. “Acho que tem até cheiro de vó”, descreve a chef.

Prato do dia a preço acessível

Além do à la carte, diariamente o cliente pode optar por pratos com valores acessíveis, caso do “prato do dia”.

“Nosso menu é renovado com frequência: a cada 60 dias, mas o prato do dia é um dos nossos xodós. Todo dia são oferecidas três receitas diferentes, mas o filé picado na ponta da faca com purê de abóbora cabotiã com creme de leite fresco, arroz branco, ovo e farofa crocante é de longe o mais pedido”.

O prato do dia sai por R$ 36,00.

O campeão entre os pratos do dia: filé picado na ponta da faca com purê de abóbora cabotiã com creme de leite fresco, arroz branco, ovo e farofa crocante

Restaurante migrou de Rondonópolis para Cuiabá

Os dois arquitetos vieram de Rondonópolis para Cuiabá, trazendo o Canto na bagagem. E isso inclui boa parte da equipe.

“Fomos muito bem recebidos em Cuiabá. Meu marido é cuiabano e a decisão de vir para cá foi unicamente pessoal. Temos uma filha de 16 anos que morava aqui para estudar há um ano já e eu acabava ficando mais aqui que lá. Um dia meu marido me olhou e disse: ‘vamos embora?’. Vamos! Em 60 dias o Canto abriu suas portas em Cuiabá e eu pude juntar minha família. Pois temos também um menino de três anos e ele sentia muita falta da irmã”.

E como não se mexe em time que está ganhando, a equipe veio junto. “O Canto é uma família linda de pessoas que amam o que fazem”.


O Canto Cozinha e Conforto fica na Rua Cândido Mariano, 1345. Informações e reservas pelos telefones (65) 3027-7337 e (65) 99626-8030.

Abre para almoço e jantar, de terça a domingo (domingo apenas almoço), e conta com espaço kids gratuito. De terça a sexta-feira das 11h30 às 14h30; sábado e domingo das 11h30 às 15h30 e de terça a sábado, no jantar, a partir das 19h30.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 105 milhões
Próximo artigoCom alta de preços, fazer feira ficou mais caro em fevereiro em Cuiabá

O LIVRE ADS