Chaves da corrupção

Ministério Público Federal aponta Valdísio Viriato e Maurício Guimarães como "fundamentais" para esquema de propina

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Na denúncia oferecida à Justiça Federal no dia 8 de setembro, em que acusa 12 ex-deputados estaduais de recebimento de propina, o Ministério Público Federal (MPF) sustenta que dois ex-secretários de Estado foram fundamentais para o desenvolvimento e manutenção do esquema.

Trata-se de Valdísio Viriato (adjunto de Infraestrutura) e Maurício Guimarães (Copa do Mundo).

Cabia ao primeiro, por ordens diretas do então governador Silval Barbosa, recolher dinheiro junto às construtoras para que fosse obtido o montante exigido pelos deputados, o que correspondia a R$ 50 mil a cada um dos 12 deputados.

Com relação às empresas que mantinham contratos para a execução de obras da Copa do Mundo, cabia a Guimarães a responsabilidade de levantar o dinheiro e repassá-lo diretamente a Silval Barbosa.

Apesar das evidências contra os ex-secretários, ambos não foram denunciados, pois os fatos já foram investigados e denunciados em outras duas operações policiais: Sodoma e Descarillho.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorManutenção por R$ 4,2 milhões
Próximo artigoÁguas Cuiabá celebra Dia do Cliente com atendimento humanizado e histórias de encantamento