Chapa de Kennedy Sales vai à Justiça contra ex-secretário Gustavo Oliveira

Segundo a assessoria jurídica do candidato, a candidatura do ex-secretário fere o estatuto da entidade

Foto:(Ednilson Aguiar/ O Livre)

A chapa do empresário Kennedy Sales, que concorre à presidência da Federação das Indústrias de Mato Grosso (FIEMT), vai ingressar na próxima quarta-feira (27) com representação na Justiça do Trabalho contra a candidatura do seu desafiante, o ex-secretário da Fazenda Gustavo Oliveira.

Segundo a assessoria jurídica do candidato, Oliveira descumpriu o estatuto da entidade, aprovada no ano passado, segundo a qual os candidatos precisam estar há pelo menos um ano a frente de alguma indústria. Eles alegam que Gustavo, que apenas em dezembro se desencompatibilizou do cargo de secretário da Fazenda no governo de Pedro Taques (PSDB), não cumpre esse requisito.

Acontece que, após recorrer à própria comissão eleitoral da entidade, Gustavo acabou liberado pelo órgão colegiado para concorrer no pleito, que será realizado em agosto. Na visão do advogado Pascoal Santullo, que representa a chapa de Kennedy, a decisão fere não apenas o estatuto interno da FIEMT, mas também a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

[featured_paragraph]”Agora esgotou a via administrativa e vamos para a judiciário.Vou para o Judiciário amanhã. Nosso prazo encerra amanhã e vamos ingressar”, disse o advogado em conversa com o LIVRE.[/featured_paragraph]

Quando o grupo de Kennedy entrou com representação na comissão eleitoral contra o lançamento de Gustavo para a disputa, o ex-secretário disse que a movimentação se tratava apenas de um “factoide político” para desestabilizar a sua candidatura.

Sobre o pré-requisito de 12 meses, Gustavo Oliveira alegou que se afastou da administração empresarial como pré-requisito natural para quem ocupa um cargo público, mas que continuou sendo sócio da empresa. “É o tipo de denúncia de quem desconhece completamente o estatuto”, criticou.

Disputa

Gustavo Oliveira concorre à presidência da FIEMT com as bençãos do atual presidente, Jandir José Milan, proprietário de indústrias da área moveleira. Kennedy, por outro lado, atua na área química.

O lançamento da candidatura de Kennedy rompe uma tradição de aproximadamente quatro décadas, quando a federação lançou apenas um candidato para dar continuidade na administração.

No seu lançamento, Kennedy criticou duramente o atual presidente da entidade e pregou que quem quer que seja que sente na cadeira presidencial não pode ter negócios com o governo

“Para sentar nessa cadeira é importante que o empresário não tenha negócios com o governo. Como você vai negociar melhoras na indústria se você está na lista dos ‘restos a pagar’ da administração pública?”, destacou.

As eleições serão realizada no mês de agosto.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.