César Zílio e mais cinco viram réus em processo sobre propina na gestão Silval Barbosa

Juiz Bruno D'Oliveira acatou argumento do Ministério Público de que ex-secretários enriqueceram com dinheiro ilícito

Ex-secretário Cesar Zilio (Foto: Gcom)

A Justiça de Mato Grosso tornou réus ex-secretários da gestão de Silval Barbosa (2011-2014) por enriquecimento ilícito via recebimento de propina no período em que exerceram os cargos. 

O juiz da Vara de Ação Civil Pública e Privada, Bruno D’Oliveira, acatou um pedido do Ministério Público do Estado (MPE), que aponta para suposto favorecimento à empresa Webtech Softwares e Serviços Ltda., em contrato assinado para serviços na área da previdência.  

A empresa fazia o trabalho de localização de documentos de comprovação de créditos de servidores estaduais no Fundo Previdenciário de Mato Grosso. A Webtech também virou ré no processo. A decisão é de 31 de agosto. 

Conforme o MP, receberam propina os ex-secretários Pedro Elias Domingos de Mello, César Roberto Zílio, Sílvio Cezar Correa Araújo, o ex-procurador-geral Francisco Gomes de Andrade Lima Filho, Bruno Sampaio Saldanha, e o empresário Júlio Minoru Tsujii. 

O inquérito do Ministério Público aponta que o acordo de propina foi feito pelo então secretário de Administração, Cézar Zilio, com o dono da Webtech, Júlio Minoru. A quantia combinada seria de 20% do valor reajustado pelo Estado com a empresa a renovação do contrato. 

Somente Cézar Zilio teria recebido em torno de R$ 600 mil em propina, entre 2011 e 2012. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMarvel deseja “parabéns” a Keanu Reeves e apaga logo em seguida; confira
Próximo artigoPara respeitar fãs, Keanu Reeves prefere não tocá-las durante fotos; confira