César Menotti e Fabiano: “Nosso carisma vem de sermos gordinhos, mesmo”

Com mais de 15 anos de carreira e com uma trajetória grandiosa, a dupla sertaneja César Menotti e Fabiano coleciona sucessos e arrasta multidões por onde passa. Muito irreverentes e simpáticos, César e Fabiano conversaram com o LIVRE em Sinop (500 km de Cuiabá), onde, no sábado (22), realizaram um grande show.

Entre as primeiras curiosidades constatadas é que eles moraram na cidade, chegando até a estudar em uma escola estadual. Os artistas contaram ainda que moraram no Norte de Mato Grosso porque seu pai era garimpeiro e trabalhou na região. Apesar dessa ligação anterior, foi a segunda vez que a dupla tocou na cidade. O Livre foi conferir e traz um pouco do bom humor dos sertanejos, no quadro “Cinco Perguntas Para”. Confira!

[related_news ids=”22971,24134,90637″][/related_news]

1 – O primeiro sucesso de vocês, que estourou nacionalmente, foi a música “Leilão”. Se fossem leiloar alguma coisa hoje, o que seria?

César e Fabiano: Nossa, que pergunta difícil, nem sei. Talvez o coração mesmo, já que ninguém arrematou (responderam aos risos).

2 – Outra grande música de sucesso foi “Anjo”… No amor é melhor as anjinhas ou as capetinhas?

Fabiano: Ô loco! Larga esse negócio de diabo pra lá! Eu fico com as anjinhas, é claro!. César: Vai depender da hora.

3 – No começo da carreira, vocês eram um trio e depois chegaram a brincar em um programa de televisão que, quando o Fábio saiu, vocês fizeram sucesso. Com isso não rola um ciuminho?

César e Fabiano: Só se for da gente para ele, porque ele trabalha conosco sendo nosso empresário, ganha o mesmo tanto, não viaja e só fica em casa de boa. Nós é que ficamos aqui ralando.

4 – Vocês ganharam prêmio internacional com um show feito nos Estados Unidos e teve muito sucesso nessa turnê. O chifre e a dor de amor é internacional?

César e Fabiano: Ah, com certeza. Até em shows que fizemos, que não eram voltados somente para brasileiros, nós víamos os gringos sentindo a dor de amor. É realmente uma língua universal.

5 – Vocês fizeram artes cênicas, ao invés de estudar música. Acham que é daí que vem o carisma de vocês?

César: Acho que é por sermos gordinhos, mesmo.

Fabiano: Na verdade, eu acabei não me formando, só meus irmãos mesmo. Eu preferi sempre ficar mais na área musical, mas acredito que ajudou, sim. Agora, o carisma é mesmo nosso.

Saideira – Vocês ganharam o Grammy Latino em 2009 com o melhor álbum de música romântica e já haviam sido indicados antes, por melhor álbum de música sertaneja. Qual a importância desse reconhecimento?

César e Fabiano: Para nós é muito importante. Começamos com uma carreira humilde, tocando em barzinhos em frente a faculdades e recebemos muitas críticas, apesar do sucesso. Então, receber um prêmio como esse é a consagração da nossa carreira e ter a certeza de que estamos no caminho certo.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPrazo para requerer segunda via de título termina nesta quinta-feira
Próximo artigoTRE nega recurso de Taques e depoimentos de beneficiários do Pró-família continuam proibidos