Cerca de 1,2 milhão faltaram no primeiro dia de provas Enem; 376 foram eliminados

Número de faltas é mais baixo que no primeiro dia de prova do ano passado, quando 24,9% dos inscritos não compareceram

(Foto: Valter Campanato/Agência Brasil(

Cerca de 1,2 milhão de inscritos não compareceram aos locais de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O número de faltosos representa 23% do total de 5,1 milhões de inscritos.

A taxa é mais baixa que a de faltas no primeiro dia de prova do ano passado, quando 24,9% dos inscritos não compareceram ao exame.

Ao todo, 376 pessoas já foram eliminadas por descumprirem as regras do Enem.

Neste ano, uma nova regra foi aplicada: foram eliminados os candidatos cujos aparelhos eletrônicos emitissem qualquer som, mesmo quando já estivessem dentro do envelope porta-objetos.

Os dados foram divulgados pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Mas o índice total de abstenções no Enem 2019 será fechado apenas após o segundo dia de aplicação: o próximo domingo (10).

Quem não fez a primeira prova ainda poderá comparecer ao segundo e último dia do exame.

Vazamento da prova

Uma foto da prova de redação do Enem vazou no domingo (3) nas redes sociais. As investigações, a cargo da Polícia Federal, indicam que a foto foi tirada por um aplicador de prova.

A suspeita se deve ao fato de que aparecem na imagem três provas de pessoas que faltaram ao exame. Apenas os aplicadores têm acesso ao caderno de provas de candidatos faltosos.

Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes explicou que os aplicadores podem portar o aparelhos celulares.

“Porque eles entram em contato com os coordenadores para reportar problemas ou pedir orientações”, justificou.

Segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, apesar de a imagem ser verdadeira, o vazamento não causou prejuízo aos participantes, uma vez que a imagem foi divulgada após o início da aplicação.

Sobre a punição ao responsável pelo vazamento, Abraham Weintraub disse: “A gente vai atrás de absolutamente tudo que puder fazer para essa pessoa pagar pela má-fé dela”.

E completou: “Se der para ser criminal, cível, absolutamente tudo que a gente puder fazer para essa pessoa realmente se arrepender amargamente de um dia ter vindo ao mundo”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS