Caso Isabele: Justiça aceita representação do MPE contra adolescente

A Justiça recebeu na tarde desta terça-feira (15) a representação criminal proposta pelo Ministério Público Estadual (MPE) que acusa a menor B.O.C de infração análoga ao homicídio doloso pela morte da adolescente Isabele Guimarães Ramos.

O suposto crime aconteceu no dia 12 de julho no Condomínio Alphaville, considerado um dos mais luxuosos de Cuiabá.

O menor de idade é julgado pelas regras contidas no Estatuto da Criança e Adolescente (ECA) e não pelo Código Penal. Por isso, a pena máxima a ser aplicada pelo Judiciário, se ao final da ação configurar homicídio doloso, será a internação pelo período de três anos em Complexo Sócio Educativo.

A ação será conduzida pela juíza Cristiane Padim da Silva. A audiência de instrução ainda não tem data designada.

Inquérito policial

As investigações da morte da adolescente Isabele Guimarães Ramos, de 14 anos, foram concluídas no dia 3 de setembro.

Em mais de dois meses de investigação, a Delegacia Especializada do Adolescente (DEA), em conjunto com a Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica), concluiu que a morte de Isabele aponta fortes indícios de que foi doloso, ou seja, quem cometeu o crime tinha a intenção de matá-la ou, ao menos, assumiu o risco de produzir este resultado.

A perícia apontou que a jovem foi atingida por um disparo de arma de fogo que entrou no nariz e saiu pela nuca.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

2 COMENTÁRIOS

  1. só gostaria de entender uma coisa, como é que esses jornais sensacionalistas mostram o rosto de uma garota menor que cometeu um crime mas sensuram o rosto de vagabundos bandidos assasinos estupradores marmajos lixos da pior espécie?

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMinistros quase vieram a Cuiabá
Próximo artigoO Poderoso Chefão irá ganhar série mostrando os bastidores do clássico