Casal que assaltava motoristas de app é preso e grupo tenta linchá-los

A polícia precisou de reforços para conter os motoristas, que agrediram o suspeito com socos e pontapés

Imagem ilustrativa

Um casal que vinha assaltando motoristas de Uber em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá) foi preso no início da madrugada desta quarta-feira (18).

Assim que alguns motoristas de aplicativo ficaram sabendo da prisão, um grupo se reuniu, foi até o local que eles estavam e tentou linchar os suspeitos.

A prisão aconteceu por volta de 00h10, depois que um motorista de uber, de 22 anos, vítima de assalto, pediu socorro à concessionária Rota do Oeste ao ser abandonado na Rodovia dos Imigrantes, em Várzea Grande.

Uma viatura da Rota o levou até a Polícia Militar e ele contou que uma mulher e um rapaz magro e alto haviam o assaltado. O homem estava armado com uma pistola prata e eles levaram o carro do rapaz, um Renaulto Logan branco, o celular dele e R$ 150 em dinheiro.

Com as informações repassadas pela vítima, a Polícia Militar iniciou buscas aos suspeitos. A princípio, foi tentado rastrear o veículo, mas o rastreador já estava desligado.

Porém, os policiais já tinham informações que esse casal era morador da região do Bairro São Mateus e costumava abandonar carros roubados nas proximidades e, por isso, fizeram uma barreira no trevo do bairro.

O casal foi encontrado dentro de um veículo já fazendo um novo motorista de Uber de refém, obrigando-o a seguir para um local ermo nos fundos do bairro.

Com o homem, de 24 anos, foi encontrada uma pistola falsa. Ele tentou resistir à prisão, mas acabou detido e algemado. Com a mulher, de 18 anos, foi encontrado o celular da primeira vítima.

Durante a prisão, motoristas de aplicativo que ficaram sabendo do ocorrido por grupos de WhatsApp começaram a chegar e tentaram fazer justiça com as próprias mãos com socos e pontapés.

O suspeito chegou a ficar com o rosto bastante ferido e foi necessário o auxílio de outras viaturas para conter os motoristas de aplicativo.

Depois de detido, o casal contou que todos os celulares que roubavam de motoristas haviam sido vendidos a um homem de 35 anos, morador do centro de Várzea Grande.

Os policiais foram até o local, encontraram o suspeito e ele confirmou que vendia os aparelhos em uma loja no Bairro Jardim Eldorado.

As vítimas e os suspeitos foram encaminhados à Central de Flagrantes de Várzea Grande, onde uma terceira vítima já aguardava por ter reconhecido o casal como autores de um assalto a ele no dia 5 deste mês.

O carro da vítima foi localizado pouco depois nos fundos da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bairro Ipase, em Várzea Grande.

Em nota, a uber lamentou que cidadãos que desejam apenas trabalhar ou se deslocar sejam vítimas da violência que permeia nossa sociedade.

a emprea disse, ainda, que, ao que tudo indica, pelas informações apresentadas, o caso não teria ocorrido durante viagem com o aplicativo, portanto sem relação com o aplicativo. Mas que, de qualquer forma, a Uber permanecerá à disposição dos órgãos de segurança para colaborar com as investigações, na forma da lei.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorModelo que mora em Nova Iorque vive romance inspirador com índio do Xingu
Próximo artigoJovens participam do primeiro encontro de integração do Agro Atitude Conecta

O LIVRE ADS