Carros novos: aumento de 25% dificulta a vida de donos de locadoras

Empresários temem repassar o custo ao consumidor e perder clientes

Foto: Marcelo Camargo / Arquivo Agência Brasil

As locadoras de veículos, que juntas são as principais clientes das montadoras em Mato Grosso, identificaram alta de 25%, em média, no preço dos veículos zero km comercializados no Estado. O alerta é do diretor regional da Associação Brasileira das Locadoras de Veículos (ABLA) no Mato Grosso, Eder Rangel.

Segundo Rangel, em 2019 um hatch de entrada, como o Volkswagen Gol ou o Fiat Mobi, custava em torno de R$ 40 mil. “Hoje, esses modelos já subiram para a faixa dos R$ 50 mil”, ele afirma.

Ao mesmo tempo, não houve reajuste das diárias de locação nessa mesma proporção, “na medida em que as pequenas e médias empresas do nosso setor não têm condições de aplicar ajuste nesse patamar, sob risco de perderem os clientes”.

O resultado tem sido uma crescente dificuldade para as locadoras em Mato Grosso comprarem veículos para renovar ou ampliar a frota disponível para aluguel no Estado.

“No ano passado, durante os primeiros meses da pandemia, as empresas do nosso setor foram obrigadas a se desfazer de parte de suas frotas para sobreviver. Agora, que precisamos comprar para repor e ampliar a frota, demos de cara com essa significativa alta dos preços”, alerta Rangel.

As estatísticas da ABLA, referentes a antes da pandemia, mostram que em 2019 as 211 locadoras que estavam ativas no Estado compraram 2.010 automóveis e veículos  comerciais leves, todos zero km. Isso fez do setor de locação o maior cliente das montadoras em Mato Grosso.

Desses 2.010 veículos comprados, 36,6% foram modelos da Volkswagen, seguida pela Chevrolet (General Motors), com 24,8% de participação nas compras. O terceiro lugar ficou com a FCA (Fiat/Chrysler/Jeep), com 24,6%. As informações estatísticas referentes ao atual período de pandemia serão divulgadas pela ABLA ainda neste primeiro semestre de 2021.

Eder Rangel acrescenta que a renovação da frota é parte essencial do negócio, na medida em que oferecer carros novos é uma das exigências dos clientes.

Em Mato Grosso, a terceirização (aluguel de frotas inteiras para órgãos públicos e também para empresas da iniciativa privada) é a principal responsável pelo uso da frota das locadoras, com 60% de participação. O turismo fomenta o uso de 20% da frota no Estado e o aluguel para motoristas de aplicativos, outros 20%.

A frota total das locadoras no Mato Grosso, antes da pandemia, era de 5.641 unidades. Os dados estatísticos de frota de locadoras no Estado foram fornecidos à ABLA diretamente pelo SERPRO (Serviço Federal de Processamento de Dados).

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHospital de Câncer de MT celebra 22 anos nesta quinta-feira
Próximo artigoCovid-19: Prefeitura de Cuiabá decreta situação de emergência